PUBLICIDADE
Notícias

PM é morto a tiros em comemoração do acesso do Fortaleza

Francisco Leandro Conceição Santana, 34, é o 25º profissional da segurança morto no Ceará somente este ano. Ele foi socorrido até o IJF, mas não resistiu aos ferimentos

16:04 | 24/09/2017
Um soldado da Polícia Militar foi morto a tiros na madrugada deste domingo, 24, no bairro Jacarecanga, durante comemoração do acesso do Fortaleza à Série B. Francisco Leandro Conceição Santana, 34, chegou a ser levado ao Instituto José Frota, no Centro, mas não resistiu aos ferimentos. Com a morte do soldado, sobe para 25 o total de profissionais da segurança mortos no Ceará somente este ano.
 
De acordo com a nota enviada pela assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o militar estava acompanhado de alguns amigos e se dirigia a um posto de combustíveis, localizado no cruzamento da avenida Francisco Sá com rua Padre Anchieta, na Jacarecanga, quando um grupo criminoso teria abordado o carro particular do militar. O PM perseguido pelos criminosos em motocicletas, que passaram a atirar na direção do veículo. O policial chegou a revidar, disparando contra o grupo, mas foi atingido. Baleado, o agente foi levado para o Instituto Doutor José Frota (IJF), mas não resistiu e veio a óbito na unidade hospitalar. 
 
As investigações do caso estão a cargo da 11ª delegacia da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), unidade designada para apurar crimes contra profissionais de segurança do Estado. Diligências estão em andamento no intuito de apurar as circunstâncias do crime, bem como de identificar e prender os criminosos. Até às 16 horas deste domingo, ninguém havia sido preso.
 
O policial militar era lotado na 2ª Companhia do 8º Batalhão de Polícia Militar. O soldado ingressou na Polícia Militar do Estado do Ceará no dia 10 de junho de 2014. Na nota, a SSPDS reconhece os relevantes serviços prestados à sociedade cearense pelo profissional de segurança e ressalta que “não medirá esforços para prender os responsáveis pela sua morte”.
 
Redação O POVO  Online 

TAGS