PUBLICIDADE
Notícias

Carro-forte de empresa de segurança capota após colidir com VLT no Vila União

Quatro seguranças do carro-forte ficaram feridos. O maquinista do VLT apresentou apenas ferimentos leves nas mãos. Acidente gerou congestionamento na rua Lauro Viera Chaves

11:05 | 11/09/2017
NULL
NULL

[FOTO1] Um carro-forte da Corpvs Segurança colidiu com um trem do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), na avenida Luciano Carneiro, em frente à empresa de vigilância na manhã desta segunda, 11, por volta das 9h20. Segundo os agentes da Autarquia Municipal de Trânsito de Fortaleza (AMC) que atenderam à ocorrência, o trem vinha da estação naa avenida Borges de Melo em direção à Parangaba quando o carro forte avançou e foi atingido e captou. Quatro funcionários da Corpvs ficaram feridos e dois foram encaminhados ao Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro, e outros dois para o Hospital Antônio Prudente.

 

Os seguranças Franciso Tarcíso Matos Filho,  59, e Hamilton César da Silva Costa, 70, estão conscientes e realizam exames no IJF para verificar o estado de Saúde.

 

De acordo com o maquinista do VLT, Carlos Serpa, 40, o trem vinha numa velocidade de 25km/h quando o carro-forte, que trafegava da avenida Lauro Vieira Chaves, dobrou 

na avenida Luciano Carneiro. Ainda segundo o condutor do VLT, todos os sinais sonoros e luminosos estava acionados no momento do acidente. Assim que percebeu a colisão, o maquinista freou. Mesmo assim, os quatro vagões do trem ultrapassaram o acesso de carros entre os trilhos.

 

O maquinista, que teve pequenas escoriações nas mãos, informou que o VLT vinha com cerca de 20 pessoas. Os passageiros tiveram apenas ferimentos leves. Por meio de nota, a Secretaria de Infraestrutura do Ceará (Seinfra) afirmou que a passagem de nível onde ocorreu o acidente estava devidamente sinalizada e que possui, inclusive, cancela em funcionamento. Ainda na nota, a Seinfra informa que a operação assistida foi suspensa nesta segunda-feira e volta nesta terça-feira (12), a partir das 6 horas. As causas da colisão ainda vão ser apuradas.

 

Ainda segundo a nota, a sinalização (cancela) é um conjunto de elementos e não só o “braço” que fecha o cruzamento com a linha férrea (passagem de nível). São sinais luminosos, sonoros, placas indicativas e até mesmo a buzina do próprio VLT que sinalizam uma passagem de nível. "Por isso, a falta do braço da cancela não carcateriza, em nenhuma hipótese, sinalização deficitária", informou. A assessoria de imprensa afirmou ainda que é importante ressaltar que a peça que estava faltando na cancela é alvo constante de furto e depredação. Só nesse cruzamento do acidente, esse “braço” já foi reposto mais de uma vez. Vale lembrar ainda que o artigo 212, prevê que “deixar de parar o veículo antes de transpor linha férrea” é uma infração de natureza “gravíssima”, passível de multa. 

 

Redação O POVO Online

TAGS