PUBLICIDADE
Notícias

Há 30 anos no estado, instituição trabalha com a prevenção ao suicídio

22:25 | 30/08/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

Considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) um problema de saúde pública, o suicídio é o responsável por 1 morte a cada 40 segundos no mundo e atinge mais de  800 mil pessoas por ano. Para cada suicídio, há um número maior de pessoas que fazem tentativas a cada ano. Ainda segundo a OMS essa é também a principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos.

O mês de setembro foi escolhido como o mês de combate ao suicídio pela Associação Brasileira de Psiquiatria e pelo Conselho Federal de Medicina. Em Fortaleza, a campanha Setembro Amarelo é uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV) em parceria com diversas instituições que tem como objetivo de convidar a sociedade a perceber que o assunto “suicídio” não pode mais ser considerado um tabu e precisa ser dialogado.

Com a missão de prevenção e prestar apoio às vítimas, o CVV é uma instituição sem fins lucrativos criado há 30 anos no Ceará e que já funciona há mais de meio século em todo o país. Apesar de ser uma instituição em atividade no estado há três décadas, o órgão ainda é pouco conhecido pela população e funciona de forma totalmente voluntária.

Segundo o voluntário do Centro, Henrique Alves, atualmente são 43 voluntários que se revezam em plantões de quatro horas e ficam disponíveis durante 24 horas por dia, 7 dias por semana, para atender as ligações de quem muitas vezes só precisam desabafar.

Simples perguntas como um “posso te ajudar?” ou “como vai você?” podem, sim, fazer a diferença na vida de uma pessoa que esteja passando por problemas. Em 55 anos de existência no país, o Centro de Valorização da Vida atende e oferece apoio emocional por meio de telefonemas e presencialmente.

Um dos voluntários do CVV afirma que algumas atitudes comportamentais podem indicar um possível comportamento suicida. Por exemplo, um jovem que costumava ser ativo muda de comportamento sem razão aparente e se torna mais calado e fechado. No Ceará são realizados cerca de 1200 a 1500 telefonemas mensalmente.

“Os voluntários são pessoas comuns que buscam ser úteis a alguém, que se solidariza com a dor do outro”, afirma Henrique. Para ser um voluntário, é necessário possuir mais de 18 anos e participar do curso de formação que acontece a cada início de semestre.

Ao longo do mês de setembro, serão realizadas palestras em colégios, universidades e empresas sobre a importância do setembro amarelo. Segundo o voluntário do CVV, Henrique Alves, a organização pretende ampliar ações que já foram sucesso em 2016. Entre elas, iluminar com a cor amarela pontos turísticos e importantes da capital como o estádio Castelão, a 10ª Região Militar e a Catedral Metropolitana com a finalidade de chamar a atenção da sociedade para esse assunto. A organização da campanha informou que em breve a programação de palestras será divulgada.

SERVIÇO:

Centro de Valorização da Vida (CVV)

Atendimentos:

Online (chat e skype): http://www.cvv.org.br/

Telefone: 141

Presencial: Rua Ministro Joaquim Bastos, 806 - Bairro de Fátima 
(segunda a segunda, de 8 as 17 horas)

TAGS