PUBLICIDADE
Notícias

Dois meses após chacina no Porto das Dunas, único preso já foi liberado

Dentre os suspeitos identificados está João Guilherme da Silva Fernandes, o "Branquinho", morto em confronto com policiais civis

21:38 | 03/08/2017
Casa de praia no Porto das Dunas onde ocorreu chacina
Casa de praia no Porto das Dunas onde ocorreu chacina
[FOTO1]Há dois meses, seis pessoas foram mortas em chacina no Porto das Dunas, em Aquiraz. A Polícia Civil do Estado do Ceará afirma que, embora alguns suspeitos da ação tenham sido identificados, só um chegou a ser preso por força de mandado de prisão temporária, mas foi liberado após o encerramento do prazo. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) dá andamento às investigações do crime ocorrido na casa de veraneio em 3 de junho deste ano. 

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), entre os suspeitos identificados está João Guilherme da Silva Fernandes, de 22 anos, conhecido "Branquinho". Ele foi morto em confronto com policiais civis no último dia 8 de junho, em uma ocorrência na localidade de Tapera, também em Aquiraz, onde a Polícia evitou uma nova chacina. 

Ainda conforme a pasta, diversas testemunhas foram ouvidas. As armas apreendidas na ocorrência foram encaminhadas para a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) para a realização de exame de balística. Questionada pela reportagem sobre a quantidade de armas e drogas apreendidas, dias após a chacina, a Polícia afirmou que as informações eram sigilosas.

Só neste ano, seis casos de chacina ou triplos homicídios já foram registrados no Estado, de acordo com levantamento do O POVO Online. Além do caso de Aquiraz, houve duas chacinas registradas em Horizonte - cinco mortos no Mangueiral - e em Paraipaba - quatro mortos e um ferido na Gurita, nos dias 13 de julho e 19 de julho, respectivamente.  
 
Em 30 de março, três pessoas foram assassinadas e outras três fcaram feridas, no bairro Padre Andrade. Logo após o crime, equipes da PM iniciaram as buscas e conseguiram capturar dois suspeitos. 
 
No mês de maio, O POVO divulgou que a SSPDS investigava relação entre chacinas na Região Metropolitana de Fortaleza. No dia 25 de maio último, três pessoas foram assassinadas a tiros no Dias Macedo. Além dos mortos, outras três ficaram feridas, entre elas uma adolescente de 17 anos.
 
No dia 24 de junho, três pessoas foram mortas na Barra do Ceará, atingidas por disparos de arma de fogo efetuados por homens em um Pálio. Esse crime, de acordo com as informações preliminares da Polícia, teria relação com brigas entre facções rivais. 
 
A chacina de Paraipaba foi a sexta ocorrência com mais de três mortes, no Ceará. Nessa ocasião, criminosos executaram quatro pessoas e deixaram outra ferida. O policial ouvido pelo O POVO disse que nenhuma das vítimas tinha antecedentes criminais, mas existe a suspeita que a chacina estaria relacionada à disputa de território do tráfico de drogas entre grupos rivais da Gurita e da localidade da Rua do Arame.
 
No último domingo, 30, cinco suspeitos de planejar um homicídio foram mortos durante confronto com a Polícia Militar. Outros dois suspeitos foram presos, tendo um deles sido baleado na perna.
 
Redação O POVO Online
TAGS