PUBLICIDADE
Notícias

Dois homens são presos suspeitos do latrocínio de policial civil da Dnarc

Um adolescente que teria cometido o ato infracional foi identificado, mas está foragido. Prisões ocorreram em flagrante, já que busca não foi interrompida desde o dia do crime

15:40 | 09/08/2017
Homens da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam em flagrante, nesta terça, 8, duas pessoas suspeitas do assassinato do policial civil José Élio Ribeiro, atingido com dois tiros no último sábado, 5, no bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza. Um jovem de 21 e outro de 19 foram presos em flagrante já que a DHPP não interrompeu as buscas desde o crime. O policial chegou a ser socorrido no Instituto Dr José Frota, mas não resistiu aos ferimentos e morreu dois dias depois. A prisão ocorreu no bairro Parque Leblon, em Caucaia. 
 
Um adolescente suspeito de participação no latrocínio já foi identificado e a polícia segue em buscas para apreender o jovem. A Polícia chegou aos suspeitos por meio de denúncias anônimas e com a ajuda da população, segundo informou o delegado Leonardo Barreto, diretor da DHPP. Um dos suspeitos ainda tentou fugir, mas com o apoio de equipes do 7º Distrito Policial, no Pirambu, e da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC), os policiais conseguiram impedi-lo.  
 
O delegado Paulo André Cavalcante afirma que os suspeitos teriam chegado a um lava jato, no bairro Carlito Pamplona, afirmando: “Quem for policial, vai morrer”. “Por essa razão, o nosso colega no ato de desespero e tentou reagir, mas o criminosos foram mais rápidos”, informa Ciro Lacerda, titular da 11ª delegacia da DHPP, responsável por investigações de crimes contra agentes de segurança.
 
O policial reagiu e foi atingido por dois tiros, um na cabeça e outro no abdômem. Apesar disso, apontam os delegados, os suspeitos não tinham informações de que se tratava de um agente de segurança. José Élio trabalhava na equipe da  Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas.
 
Redação O POVO Online 
TAGS