PUBLICIDADE
Notícias

Acusados de matar travesti Dandara têm prisão mantida pela Justiça

Defesa dos acusados pediu revogação ou relaxamento da decisão

21:55 | 24/08/2017
Dois homens seguram Dandara, que está no chão
Dois homens seguram Dandara, que está no chão
[FOTO2]Os acusados do homicídio da travesti Dandara dos Santos continuarão presos de forma preventiva, conforme decisão da Justiça. De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), a defesa dos acusados pediu a revogação ou o relaxamento da medida. As medidas, determinadas pela titular da 1ª Vara do Júri de Fortaleza, a juíza Danielle Pontes de Arruda Pinheiro, foram publicadas no Diário da Justiça dessa quarta-feira, dia 23.
 
Os réus Isaías da Silva Camurça, Julio César Braga da Costa e Francisco José Monteiro de Oliveira Júnior pediram revogação alegando falta de indícios de autoria ou participação na morte de Dandara. Morta em 15 de fevereiro deste ano, no bairro Bom Jardim, Dandara teve seus últimos momentos registrados em vídeo que circulou na Internet. Crime chocou pelo ódio dos agressores e pela banalidade de como a vida foi tirada.
 
Segundo o processo principal, o crime ocorreu por volta das 17 horas, na esquina das ruas C e Manoel Galdino. A travesti Dandara, cujo nome de batismo era Antônio Cleilson Ferreira Vasconcelos, foi espancada com socos, chutes e pauladas e a mataram com dois tiros e uma pedra no rosto. As cenas foram gravadas por celular.

Conforme a magistrada, permanece nas três decisões "a cautela com a ordem pública e a aplicação da lei penal à vista da gravidade do fato e da periculosidade do agente demonstrada pelo 'modus operand' perpetrado na conduta delituosa pela deliberação conjunta e ação premeditada".
[FOTO1]
O réu Jean Victor da Silva Oliveira contestou o excesso de prazo no pedido de relaxamento de prisão. A juíza respondeu que, nesse caso, não se verifica "paralisação do feito", descaracterizando existência de qualquer constrangimento ilegal. Ela afirma também que foi encerrada a instrução probatória para a acusação dos quatro réus, aguardando a audiência em 5 de setembro próximo. Testemunhas de defesa devem ser ouvidas, e os acusados interrogados.

Também preso preventivamente está o quinto acusado, Rafael Alves da Silva Paiva. Mas conforme o TJCE, o réu não pediu revogação. Outras três pessoas acusadas de matar Dandara ainda estão foragidas: Francisco Gabriel de Sousa Reis, Francisco Wellington Teles e Jonatha Willyan Sousa da Silva. Quatro adolescentes também estiveram envolvidos no crime.

Rafael, Julio César, Jonatha, que disse ser o autor da filmagem, confessaram o homicídio, incluindo um dos adolescentes. Eles foram denunciados por homicídio em concurso de pessoas (qualificado por motivo fútil, motivo torpe, tortura e recurso que impossibilitou a defesa da vítima) e corrupção de menor. 
 
Redação O POVO Online

TAGS