PUBLICIDADE
Notícias

Motoristas da Uber paralisam corridas em protesto contra a violência

Associação pretende emitir pronunciamento oficial direcionado ao secretário da Segurança Pública, André Costa, reivindicando segurança para a categoria

12:00 | 24/07/2017
NULL
NULL

Atualizado às 18h28min

 

[FOTO1] 

Os motoristas do serviço de transporte privado Uber em Fortaleza paralisam as atividades das 12h às 14 horas desta segunda-feira, 24, em protesto contra a violência. A manifestação é motivada pela morte de um suposto motorista da empresa, na noite deste domingo, que teria morrido alvejado com tiros. O crime aconteceu na Alameda das Palmeira, no Ancuri.

 

Segundo o secretário da Associação dos Motoristas Privados Individuais de Passageiros (Ampip-CE), Washington Ramos, a categoria não atenderá os chamados de corridas nesse horário de luto. "Não sabemos o nome nem a idade desse motorista, nem se realmente era motorista e tinha logado (no app), mas os motoristas ficaram revoltados. Se você disser que é Uber, a Polícia não aparece ", disse ao O POVO Online.

[SAIBAMAIS]

 

A associação pretende emitir pronunciamento oficial direcionado ao secretário da Segurança Pública, André Costa, reivindicando segurança para a categoria. “Estamos nos organizando para ir falar com a família desse rapaz morto. Tinha em torno de 19 anos, um garoto que perdeu a vida porque, segundo os populares, não atendeu ordens dos marginais de abaixar os vidros e foi alvejado no local”, afirma.

 

A Uber informou, por meio de assessoria de imprensa, que não comenta a manifestação dos motoristas. Em relação ao assassinato, a empresa disse que só pode checar o fato com o nome e a placa do veículo da vítima. 

 

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga a morte de Guilherme e Silva Maia, de 22 anos, conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A Polícia Civil apura as circunstâncias do homicídio para identificar e prender os autores do crime.

 

Redação O POVO Online

TAGS