PUBLICIDADE
Notícias

Jovem suspeito de mandar matar Xico Canuto é preso no Pará

Conhecido pela luta contra as drogas e pela valorização da cultura do reggae, Xico Canuto foi morto com tiros à queima-roupa. O homem apontado como mandante do crime teve discussão com a vítima, conforme a investigação policial

17:50 | 24/07/2017
Delegados e coronel da PM sentados na mesa do auditório da DHPP
Delegados e coronel da PM sentados na mesa do auditório da DHPP

[FOTO1]
O suspeito de mandar matar o comerciante Xico Canuto foi preso na manhã desse domingo, 23, em Marabá (PA). A Polícia Civil do Ceará chegou ao nome de Elckyson Matheus Muniz de Sousa, 20, após capturar o adolescente de 17 anos que confessou ter efetuado os disparos contra o dono do bar Bicho Papão, em troca de 15 gramas de cocaína. Os dados foram apresentados pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) em coletiva de imprensa, na tarde desta segunda-feira, 24.

Natural de Marabá, Elckyson fugiu após a morte de Canuto e foi preso em flagrante roubando uma moto, junto com outro homem, por volta das 10h30min, conforme o delegado Renato Almeida, da 1ª Delegacia Geral da DHPP. “Foi para lá com o único intuito de se esconder, porque todas as evidências caminhavam para que ele fosse o autor intelectual da morte”, detalhou.

A Polícia Civil do Ceará entrou em contato com a Polícia Civil do Pará, que passou a monitorar o suspeito. Diariamente, ele fazia o trajeto entre Marabá e Eldorado do Carajás. A mãe do preso chegou a informar que ele procurava emprego na outra cidade.

Elckyson estava armado quando foi preso, ainda conforme a Polícia, e também tinha mandado de prisão temporária em aberto contra ele pelo assassinato de Canuto. O suspeito está detido no Pará, mas a ideia é que ele seja transferido ao Ceará para que responda pelo crime de assassinato.
[FOTO2]

A investigação policial aponta que Elckyson Matheus teve uma discussão com o comerciante, que não aceitava o tráfico de drogas na região.  O diretor da DHPP, Leonardo Barreto, destacou o trabalho conjunto da Polícia Civil com a Militar, responsável pela apreensão do adolescente.

Além do crime de corrupção de menor, Elckyson Matheus deverá ser indiciado por homicídio duplamente qualificado – por motivo torpe e mediante paga e recompensa.

Segundo o delegado Dionísio Amaral, titular do 2º DP (Aldeota), embora Elckyson Matheus ainda não tenha prestado depoimento, as imagens de câmeras de segurança do entorno mostram que o adolescente foi ao local do crime acompanhado do indiciado. “A investigação gerou indiciamento bastante robusto, uma vez que o menor que cometeu o ato infracional equivalente ao crime de homicídio narra todo o trajeto que tomou com riqueza de detalhes. As filmagens constatam que o crime se deu precisamente conforme ele narrou”, frisa.

Xico Canuto foi atingido na cabeça com três disparos à queima-roupa e morreu no próprio bar do qual era dono, na madrugada do último dia 3 de julho. O comerciante era conhecido na Praia de Iracema pela luta contra as drogas e pela valorização da cultura do reggae.

TAGS