PUBLICIDADE
Fortaleza
Nesta segunda-feira

Projeto quer circulação de pedestres e ciclistas em circuito cultural no Centro

Com conceito de vaga viva, o projeto da Estar Urbano quer requalificar o Centro e levar pessoas a caminhar por circuito cultural

21:35 | 12/06/2017

Laura Rios, arquiteta, mudou a sua relação com o consumo e a cidade (Foto: Tatiana Fortes /O POVO)
Requalificar o Centro e levar gente para rua durante fins de semana, quando o movimento do comércio é menor, é a proposta do Condutor da Esperança, levado à frente pela arquiteta Laura Rios. Idealizado pela Estar Urbano e apoiado pela Prefeitura de Fortaleza, o plano prevê um polígono para circulação exclusiva de pedestres e ciclistas por um circuito de oito pontos com equipamentos culturais. O projeto busca parceria privada para realização e foi apresentado ontem em reunião com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL de Fortaleza).

Usando o conceito de vaga viva, em que o espaço de vaga estacionamento é ocupada por uma estrutura móvel, o projeto pretende levar para rua obras, exposições,apresentações de teatro - eventos que mantêm relação com os equipamentos culturais do circuito, como Teatro Carlos Câmara, Sobrado José Lourenço, Museu da Indústria. Projeto poderá ser colocado em prática no final de julho, quando se comemora o Dia da Gentileza.

“O foco das pessoas que vão para o Centro é o comércio, mas a gente quer também que as pessoas vão para uma atividade lazer, cultural. É ali a maior concentração de equipamentos culturais e praças da Cidade, a gente tem ali a nossa história gravada. São Paulo fecha a Avenida Paulista (aos domingos), Nova Iorque fecha a Avenida Principal e nós aqui também temos esse potencial”, defende Laura Rios.

DOMITILA ANDRADE