PUBLICIDADE
Notícias

Secretário da Segurança defende capitão envolvido em caso de agressão na Beira Mar

O titular da pasta falou em 'ingratidão' e 'incapacidade de perdão dos outros' e aconselhou o oficial envolvido na polêmica, em pronunciamento no Facebook

21:37 | 03/05/2017

O secretário da Segurança do Ceará, André Costa, se pronunciou mais uma vez sobre o caso de agressão envolvendo o capitão da Polícia Militar, Allan Kardek, e a advogada Astesia Teixeira, na Beira Mar. Desta vez, o titular da pasta falou em "ingratidão" e "incapacidade de perdão dos outros" e aconselhou o oficial envolvido na polêmica, em pronunciamento no Facebook.


"Você é um ser humano que tem toda uma história de vida, de dificuldades e de conquistas, que já superou muitas pedradas durante a vida", disse André Costa ao compartilhar texto do capitão Allan Kardec.

%2b Defesa diz que capitão reconhece excesso em abordagem


Em outro trecho do pronunciamento do secretário, ele afirma que reconhece o arrependimento do policial Allan Kardec. "Somos homens e mulheres que sabem assumir quando erramos e sabemos pagar pelos erros, e você, guerreiro, já está pagando muito pelo que aconteceu. Sei de seu arrependimento, papel de homem e cristão, e essa humidade em reconhecer é louvável", publicou André Costa. "Força e saiba que quem lhe conhece não apagará seu passado, suas conquistas, seus acertos... cuide de sua família que está precisando de você mais do que nunca, principalmente a esposa que você tanto ama. Deus os abençoe!!!", finalizou.


Na publicação no Facebook, André aproveita para falar sobre os policiais de uma forma geral. Para o titular da pasta, os PMs não são lembrados "por parcela da sociedade" quando fazem bons trabalhos, mas que "apenas" cumpriram com a obrigação. "Sim, é verdade. Mas nossa obrigação, esquecem alguns, exigem muito de nós e de nossas famílias. Esquecem o ser humano que está por baixo da farda, esquecem que somos pais, somos filhos, somos irmãos, somos amigos", comentou.


André Costa pede ainda que os policiais continuem firmes, "apesar da ingratidão, incompreensão, intolerância e incapacidade de perdão dos outros".

[VIDEO1] 

Capitão se pronuncia em rede social

Em texto longo postado no Facebook, o capitão Allan Kardek preferiu não comentar sobre o caso. O oficial utilizou a rede social para contar sobre a sua trajetória de vida.


"Não adentrarei nos fatos específicos vivenciados no último domingo na Beira Mar, isso caberá a Justiça reunir. Aguardo e confio na imparcialidade dos meus julgadores que deverão atuar com todo o desprendimento que lhe são peculiares, sem extremismos, na justa justiça", postou ele.


Segundo o oficial, existem "muitas verdades" para além do vídeo que mostra a agressão. "O que aconteceu antes do fragmento do vídeo viralizado? Infinitos segundos, cruciais segundos. Só posso adiantar que, naquela noite, como tantas outras noites, nos meus quase 15 anos de labor, atuando na segunda profissão mais perigosa do mundo (conforme OMS), eu vesti minha farda e fui defender a sociedade, hipotecando minha vida neste universo complexo que são as atuações nas ocorrências de rua e suas múltiplas diferenças", disse.

TAGS