PUBLICIDADE
Notícias

Mulheres protestam na Secretaria Municipal da Educação por mais creches no Curió

Bairro tem uma creche em funcionamento e outra sendo construída

19:07 | 31/05/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

Cerca de 50 mulheres realizaram protesto na Secretaria Municipal da Educação (SME), reivindicando a ampliação de vagas em creches no bairro Curió, por volta das 9h desta terça-feira, 31. O ato faz parte da "Campanha Nacional de Direito à Creche", organizado pelo Movimento de Mulheres Olga Benário e Movimento nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB). De acordo com a coordenadora do movimento social, Claudiane Lopes, aproximadamente 40% das mulheres com filhos na região estão na lista de espera por vaga.
[SAIBAMAIS]

Atualmente, o bairro Curió possui uma creche em funcionamento e outra sendo construída. Claudiane afirma que a demanda na região não tem sido atendida. "Fizemos visitas nos bairros e identificamos (maior demanda por vagas) mais no Curió. A creche que tem não consegue atender a demanda. Têm mulheres há mais de um ano na espera. Os filhos estão com quase três anos, indo para a pré-escola, e não conseguem a vaga na creche", afirma.

Uma comissão com cinco mulheres ligadas aos Movimentos foi recebida pelo secretário adjunto da Educação, Jefferson Maia. Segundo Claudiane, a Secretaria prometeu contemplar mães de baixa da renda da região em creches conveniadas com a Prefeitura, a partir de agosto. Além disso, ela afirma que foi estabelecido que a construção da segunda creche no Curió seja finalizada até o fim de dezembro.

Fortaleza possui 142 Centros de Educação Infantil e 86 creches conveniadas com a Prefeitura. Conforme Claudiane, os movimentos reconhecem o avanço da gestão municipal na disponibilidade de novas creches, mas avaliam que ainda não é o suficiente para atender toda a demanda de mães de baixa renda.

Secretaria

Em nota, a SME informou que a região do Curió e São Miguel será atendida com a construção novo Centro de Educação Infantil (CEI) no Curió e confirmou o prazo de entrega do equipamento até dezembro deste ano. Segundo a pasta, a ampliação de atendimento com as creches conveniadas na região está em fase de negociação para contemplar a comunidade com novas vagas.

"A SME reforça também que mantém o Registro Único, procedimento de cadastro permanente adotado pela Rede Municipal de Ensino de Fortaleza, com a finalidade de identificar a demanda de novas matrículas de crianças na faixa etária de creche. O cadastro pode ocorrer em qualquer período do ano letivo, constituindo um registro permanente da criança", comunicou a Secretaria.

O Registro Único é feito na unidade de ensino pretendida, que visa identificar a demanda de crianças na faixa etária de 1 a 3 anos. Tem por objetivo proporcionar transparência e organização no processo de matrícula, priorizar o atendimento às crianças em situações de vulnerabilidade, identificar a demanda real de crianças de 1 a 3 anos e agilizar os procedimentos de acomodação da demanda de crianças nessa faixa etária, visando o planejamento de ações para a ampliação do atendimento.

TAGS