PUBLICIDADE
Notícias

Mais oito PMs acusados na Chacina da Messejana vão a júri popular

Eles serão julgados pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, tentativa de homicídio duplamente qualificado, entre outros crimes

17:34 | 23/05/2017

A 1ª Vara do Júri de Fortaleza decidiu nesta terça-feira, 23, levar mais oitos policiais militares a júri popular pelo caso da Chacina da Messejana. Eles são acusados de envolvimento na matança que deixou 11 vítimas fatais.

[SAIBAMAIS]
Os acusados pronunciados são: Marcílio Costa de Andrade, Eliézio Ferreira Maia Júnior, Marcus Vinícius Sousa da Costa, Antônio José de Abreu Vidal Filho, Wellington Veras Chagas, Ideraldo Amâncio, Daniel Campos Menezes e Luciano Breno Freitas Martiniano.


Eles serão julgados pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima (em relação a 11 vítimas fatais), tentativa de homicídio duplamente qualificado, também por motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima (em relação às três vítimas sobreviventes), além de tortura física em relação a outras três vítimas e tortura psicológica em relação a uma.


De acordo com o Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE), dos oito réus denunciados, sete tiveram a prisão preventiva revogada, substituída por medidas cautelares. Apenas para um dos PMs foi mantida a prisão, pelo fato dele já responder a outra ação, também por crimes dolosos contra a vida.


As medidas cautelares decretadas pela Justiça são: os reús não poderão exercer atividade policial externa; não poderão se ausentar de Fortaleza por prazo superior a oito dias, sem prévia informação à Justiça; e não poderão manter contato com as vítimas sobreviventes e com as testemunhas do caso, seja pessoalmente, por intermédio de outras pessoas ou por qualquer meio de comuniucação. Em caso de descumprimento, eles terão novamente a prisão decretada.

TAGS