PUBLICIDADE
Notícias

Juiz mantém prisão de envolvido em assalto que resultou em morte de PM

Durante ação criminosa, grupo usou fardamento escolar. Soldado Antônio Tiago Nogueira Lima morreu após ser atingido em troca de tiros

19:27 | 26/05/2017
NULL
NULL

[FOTO1]O juiz Ireylande Prudente Saraiva, titular da 18ª Vara Criminal de Fortaleza, negou o pedido de revogação de prisão preventiva de Francisco Rogemberg Arruda Firmino, acusado de participar do assalto a uma clínica que resultou na morte do policial militar (PM) Antonio Tiago Nogueira Lima, 34. A decisão do magistrado foi publicado no Diário da Justiça nesta quinta-feira, 25.

 

"Sobre o pleito de liberdade, não existe mudança fática que possa desmotivar o decreto cautelar, subsistindo os motivos da aplicação da lei penal e da garantia da ordem pública. De outra feita, consoante já devidamente explicitado no decreto extremo, a garantia da ordem pública é verificada através da repercussão do crime na comunidade local, inclusive, com reflexos na imprensa escrita e televisiva", explicou o magistrado.


Segundo o processo, três homens e um adolescente, todos vestidos com uniformes de estudantes, invadiram uma clínica no bairro Messejana, em Fortaleza, no último dia 24 de abril. O soldado Antônio Tiago Nogueira Lima, que estava no local, reagiu e acabou baleado. Desde então estava internado no Instituto Dr. José Frota (IJF), vindo a morrer na noite de terça-feira, 23. O grupo levou o celular do agente e, na fuga, roubou a motocicleta de outra vítima.


Rogemberg e os outros dois acusados foram presos em flagrante, mas o adolescente conseguiu escapar. Com eles, foi apreendido um revólver calibre 38. O crime foi filmado por câmeras do estabelecimento, o que permitiu identificar os suspeitos. Rogemberg e outro acusado confessaram o crime.

TAGS