PUBLICIDADE
Notícias

Confronto entre índios em frente ao prédio da Funai em Fortaleza

Índios de diversas tribos que ocupam a Funai há 51 dias entraram em confronto com os Pitaguary, que tentaram acabar com a ocupação. Eles apoiam gestores diferentes para a instituição

16:30 | 09/05/2017
Vários índios reunidos no local da ocupação
Vários índios reunidos no local da ocupação
[FOTO1] 
Indígenas de diversas etnias que ocupam há 51 dias a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Fortaleza, entraram em confronto com índios da tribo Pitaguary na manhã desta terça, 9, no local da manifestação. Três pessoas saíram feridas e foram levadas para o Frotinha de Antônio Bezerra. Renato da Silva Filho, da tribo Pitaguary, foi transferido para o Instituto José Frota. (IJF), com deslocamento da mandíbula e está em estado grave. Durante o confronto, os índios estavam armados com tábuas de madeira. Três vidros de carros, de índios da ocupação, foram quebrados.
 
Eles divergem quanto à escolha do gestor para titular da Coordenação Regional Nordeste II. A ocupação é contra a troca para Tanúsia Maria Vieira para assumir a coordenação do órgão e apoiam a permanência de Eduardo Dezidério Chaves. Os Pitaguary são a favor da troca.
 
Eliane Tabajara, da coordenação de Articulação dos Povos Indígenas, lamenta pelo indígena passar por um momento difícil com essa desunião. "O objetivo não é brigamos entre nós, mas ter os nossos direitos atendidos, como demarcação de terra", aponta.
 
Os Pitaguary chegaram à sede da Funai, no bairro Amadeu Furtado ainda na noite de segunda, 8, por volta das 23 horas, segundo  Adriana Tremembé. O clima de tensão teve inicio por volta das 10h30min desta segunda-feira, 8, quando os cerca de 40 índios pitaguary derrubaram os portões da Fundação. Nos dois lados, havia crianças e idosos.
 
A Coordenação Regional de Nordeste II foi criada em dezembro de 2011, com sede em Fortaleza-CE, para atender às seguintes etnias: 14 povos no Ceará: Anacé, Tremembé, Jenipapo-Kanindé, Kanindé, Tapeba, Tabajara, Potyguara, Kalabaça, Pitaguary, Gavião, Kariri, Tapuya-Kariri, Tupinambá e Tupiba-Tapuia, distribuídos por 19 municípios, representando uma população de aproximadamente 26.000 indígenas. E ainda dois povos na Paraíba: Potiguara (em Baía da Traição) e Tabajara (Conde). Um povo no Piauí: Tabajara (em Piripiri). Por fim, um povo no Rio Grande do Norte: Potiguara (em Assú, João Câmara, Baía Formosa e Goianinha).
 
As tribos que ocupam a sede da Funai são Anacé, Gavião, Jenipapo-Kanindé, Kalabaça, Kanindé, Kariri, Pitaguary, Potyguara, Tabajara, Tapeba, Tubiba-Tapuia, Tapuya-Kariri, Tremembé e Tupinambá.

O POVO tentou contato com a assessoria de comunicação nacional da Funai, mas até às 16h30min, não obteve resposta.
 
Redação O POVO Online 
TAGS