PUBLICIDADE
Notícias

Jornal britânico classifica como "brutal" tratamento dispensado aos jovens em conflito com a lei

O periódico ouviu, entre outros especialistas, o deputado estadual Renato Roseno

12:43 | 03/03/2017
Crianças em centro de detenção em São Paulo
Crianças em centro de detenção em São Paulo
[FOTO1]O jornal britânico The Guardian publicou nesta sexta-feira, 3, reportagem da jornalista Jo Griffin que questiona a relação entre o tratamento “brutal” conferido a adolescentes em conflito com a lei e o aumento das taxas de criminalidade no Brasil. O Ceará é citado logo no início do artigo, pela fala do deputado estadual Renato Roseno (Psol). 

“Nosso sistema de justiça juvenil apenas aumenta os níveis de violência. Toda a violência que acontece lá dentro volta para a sociedade”, afirmou Roseno, relator do Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência, ao periódico. Desde 2015 até meados de 2016, o sistema socioeducativo cearense passou por denúncias e constatações de violações aos direitos dos adolescentes sob a tutela do Estado.

Na matéria, o Guardian cita ainda a criação da superintendência do sistema estadual de atendimento socioeducativo. “Uma inspeção para prevenir e combater a tortura encontrou evidências de tortura no Ceará”, afirmou o jornal.

Logo depois, a reportagem discorre sobre a discussão no Senado Federal a respeito da maioridade penal e aprofunda a questão com especialistas de São Paulo e do Rio de Janeiro. 

Ao O POVO Online, o deputado Renato Roseno disse que é importante a mídia estrangeira estar atenta às violações dos direitos humanos no Brasil para que o País mude sua consciência sobre o cárcere. “O título da matéria é o melhor. Existe um pensamento na sociedade de que aumentando a brutalidade, a violência cai. É o tipo de título que já dá sua resposta na própria pergunta”, considerou o parlamentar.

Confira a reportagem na íntegra clicando aqui.
Redação O POVO Online
TAGS