PUBLICIDADE
Notícias

Prefeitura e ONG lançam campanha pelo uso do capacete

Em 2015, 50% dos motociclistas foram vítimas no trânsito em Fortaleza. Campanha será de estímulo ao uso do capacete e conscientização dos guias das motos

11:40 | 02/02/2017
NULL
NULL
[FOTO1] 
Cerca de 40% das mortes em acidentes envolvendo motociclistas poderia ter sido evitada se os condutores usassem capacete. Em 2015, 50% das vítimas do trânsito em Fortaleza eram de pessoas em motos. Uma ação da Prefeitura Municipal de Fortaleza e da Organização não Governamental (ONG) Bloomberg Philanthropies quer uma redução desses números. A partir da próxima terça, 7, uma força-tarefa envolvendo vários órgãos de trânsito intensificam a fiscalização do equipamento de segurança.

A ação une Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE), Guarda Municipal e a e Polícia Rodoviária Federal (PRF). Condutores e passageiros serão orientados sobre como afivelar corretamente o capacete e a importância do uso do equipamento. 

Serrinha, Siqueira, Bonsucesso, Montese e Jardim Iracema são os bairros que vão receber a campanha. Eles foram definidos levando em conta ao grande número de acidentes registrados e taxas de óbitos, com base em dados divulgados em dezembro de 2016 no Relatório Anual de Acidentes de Trânsito de Fortaleza.
 
Escolha de Fortaleza 
Em 2015, Fortaleza foi uma das dez cidades escolhidas pela ONG em todo o mundo para receber a campanha. A ação visa dar suporte ao poder público municipal em melhorias de gerenciamento de dados, infraestrutura, fiscalização, educação e comunicação.

"A segurança rodoviária é um problema de saúde pública em Fortaleza e em todo o mundo. A boa notícia é que as mortes nas vias e as lesões são evitáveis", aponta Kelly Henning, diretora do Programa de Saúde Pública da Bloomberg Philanthopies. As estratégias mais eficazes, segundo ela, são implementadas pelos governos municipais por conhecer melhor e de perto as ruas e o cidadão.
 
Redação O POVO Online 
TAGS