PUBLICIDADE
Notícias

Atos em solidariedade a famílias de policiais mortos são marcados em Fortaleza

Seis manifestações foram agendadas nas redes sociais com o objetivo de mobilizar a população para prestar solidariedade aos familiares de policiais mortos e protestar contra a violência no Estado

21:30 | 13/11/2016

Série de atos, em solidariedade às famílias dos policiais e agentes de segurança mortos no Ceará, está marcada para o período de 16 a 25 de novembro, em Fortaleza. Os eventos foram agendados nas redes sociais e divulgados na página do Facebook ''Nação Onda Azul'', criada há cerca de duas semanas para mobilizar a sociedade contra a violência no Estado, conforme a organização.

Um dos administradores da página, o corretor de imóveis Edson Santos, 43, explica que as manifestações estão sendo organizadas por civis. "A gente está se movimentando voluntariamente para fazer mobilizações em toda a cidade, mas não haverá bandeira política", disse ao O POVO Online.

Segundo ele, os participantes deverão estar vestidos com camisas brancas e pretas para representar a reivindicação pela paz e o luto pelos mortos, respectivamente. "A página está aberta para quem quer ajudar", frisa.

A programação vai incluir manifestações nos bairros Benfica, Jóquei Clube e Edson Queiroz. "A sociedade tem que agir em favor destes profissionais. Temos que cobrar das autoridades que tomem providências urgentes", diz trecho da convocação que circula nas redes sociais, neste domingo, 13.

Na noite desse sábado, 12, um PM foi assassinado após ser assaltado, em Horizonte. O soldado Gilmar Almeida Queiroz, 36, foi o 28º agente de segurança morto no Ceará, em 2016. Além disso, outros dois policiais foram assassinados no Estado, em apenas um semana - Carlos Alberto Ribeiro Gomes foi morto a tiros e pedradas em Caucaia; e Leomar Saraiva de Aquino, policial rodoviário aposentado, foi morto no bairro Jangurussu, na capital.

Além de pedir o fim do "extermínio destes pais de família", a série de protestos deve ter dois atos em apoio aos 44 policiais denunciados pela participação na Chacina da Grande Messejana. A assessoria de imprensa da Associação dos Cabos e Soldados Militares do Ceará (ACSMCE) informou que não participa da organização, mas apoia toda e qualquer mobilização pelo fim da violência contra policiais.

Vestimenta
A convocação geral da série de atos, inicialmente, previa a utilização da camisa com o símbolo do personagem Capitão América em referência ao candidato que ficou em segundo lugar na disputa pela Prefeitura de Fortaleza. Edson afirma que o uso das camisas foi uma ideia de algumas pessoas que participam da mobilização, mas depois foi determinada a utilização das roupas pretas e brancas.

''Na época das eleições, algumas pessoas se juntaram para criar grupos em prol de um candidato e formaram vínculos de amizade. Surgiu essa ideia [da camisa do Capitão América], mas foi proibida e os atos não terão cunho partidário”, frisa.

A assessoria de imprensa do deputado estadual Capitão Wagner (PR) também explicou que não tem participação na organização dos eventos, mas presta solidariedade aos familiares dos policiais mortos no Ceará.

Programação até o momento 
16.11 - 13 de Maio com Carapinima/17h às 21horas;

18.11 - Washington Soares, em Frente ao Fórum (apoio aos 44 policiais presos)/9h às 17 horas;

21.11 – Av. Abolição com Desembargador Moreira, em frente ao Náutico/17h às 21horas;

23.11 - Av. Antonio Sales com Desembargador Moreira, em frente à Praça da Imprensa/17h às 21horas;

24.11 - Av. Lineu Machado com Senador Fernandes Távora, em frente ao Shopping Jóquei//17h às 21horas;

25.11 – Av. Washington Soares, em frente ao Fórum (apoio aos 44 policiais que estão presos)/9h às 17 horas.

 

TAGS