PUBLICIDADE
Notícias

Associação diz que fiscalização do Procon prejudica pizzarias em Fortaleza

O Procon passou a fiscalizar pizzarias da Capital para coibir a cobrança de pizzas com dois sabores pelo preço da mais cara

16:58 | 11/11/2016
NULL
NULL

[FOTO1] 

A Associação Pizzarias Unidas de São Paulo (Apuesp) se posicionou nesta sexta-feira, 11, contra a medida adotada pelo Procon Fortaleza de coibir a cobrança de pizzas de dois sabores pelo valor da mais cara. A instituição entende que a ação prejudica as pizzarias da região por uma série de quesitos e procedimentos adotados pelo estabelecimento.


"A começar pelo preparo da pizza de dois sabores, que exige maior atenção, habilidade e tempo dos profissionais pizzaiolos. Exige investimento dos estabelecimentos em treinamento, tal como remuneração adequada", disse a Apuesp em nota à imprensa.


Conforme a Associação, os pedidos precisam ser duplamente conferidos, com elaboração minuciosa, e não pode ter erros, pois interferiria nos sabores das pizzas selecionadas pelo consumidor.


"A Apuesp compreende que o Procon de Fortaleza deve proteger e buscar os interesses dos consumidores, no entanto, essa medida, não leva em consideração a alta exigência de produção de trabalho dos estabelecimentos", completou a Associação.


Medida do Procon
Na última quarta-feira, 9, o Procon passou a fiscalizar pizzarias da Capital para coibir a cobrança de pizzas com dois sabores pelo preço da mais cara. O órgão argumenta que a conduta dos estabelecimentos fere o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), no inciso V: "exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva". A operação intitulada de "Pizza Legal" ocorre até 20 de dezembro, em caráter educativo.

TAGS