PUBLICIDADE
Notícias

Proteção de ciclofaixa é destruída e conversões proibidas aumentam

Flagra mostra o momento em que um carro faz uma conversão irregular no local, cruzando o espaço destinado ao trânsito de bicicletas

12:15 | 27/10/2016
Gelitos  destruídos na ciclofaixa da Avenida Germano Franck
Gelitos destruídos na ciclofaixa da Avenida Germano Franck

[FOTO1]Na última segunda-feira, 24, um dia depois de Kaic Roniele, 12 anos, ser atropelado e morto quando pedalava na ciclovia da Avenida Godofredo Maciel, o ciclista Luiz Fernando Fernandes, professor, 33, publicou nas redes sociais fotos que mostram alguns blocos de concreto (gelos baianos), que dividem a ciclofaixa da recém inaugurada da avenida Germano Franck, destruídos. Com a retirada da proteção, motoristas passaram a fazer conversão proibida no local, aumentando o risco de acidentes.

Na publicação, Fernandes conta que os blocos foram retirados em quatro pontos “nada aleatórios”: em frente a um condomínio residencial, academia, saída de um posto de combustíveis e a um Centro de Formação de Condutores.

[FOTO2]Uma das fotos flagra o momento exato em que um carro faz a conversão irregularmente e cruza o espaço destinado às bicicletas.

Fernandes, que pedalava na ciclofaixa, conta que ao recolocar alguns blocos no trecho que fica em frente ao condomínio, foi abordado por um homem, que justificou a retirada dos prismas “para permitir o acesso ao portão (do condomínio)”. 

Confira a publicação:

[VIDEO1] 

Com a demarcação da ciclofaixa, não há impedimento da entrada do condomínio e nem a nenhum dos estabelecimentos citados, pois há um retorno na avenida que permite a conversão correta. Sem os blocos de prisma, a ciclofaixa não tem demarcação e a qualquer momento o ciclista pode ser surpreendido com uma conversão proibida.

Fernandes disse que denunciou o fato para a agentes da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), mas nada pode ser feito de imediato.

A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) informou por meio de nota que na terça-feira, 25, encaminhou uma equipe de manutenção ao local para fazer a retirada dos gelitos danificados e em seguida fazer a reposição. Segundo a AMC, os técnicos voltarão ao local ainda nesta quinta-feira, 27, para o restante dos reparos necessários.

A AMC informou que a fiscalização ao longo do trecho é realizada por meio de rotas volantes e que será intensificada para coibir as irregularidades.

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, motoristas flagrados transitando sobre a ciclofaixa cometem infração gravíssima, recebem multa no valor de R$ 574,62 e sete pontos na carteira de habilitação.

O fato chama atenção para a insegurança que todos os ciclistas sofrem diariamente no trânsito de Fortaleza. A publicação de Fernandes já tem mais de 500 compartilhamentos e mais de 800 curtidas nas redes sociais. O flagra ganhou mais destaque ao ser publicado pelos coletivos Ciclovida e Ciclanas, ativistas do uso urbano da bicleta.

Protesto

Na sexta-feira, 28 um evento chamado “bicicletada - Não foi acidente”, organizado pelo coletivo Ciclanas, vai promover uma pedalada em protesto pela falta de respeito ao ciclistas e pela investigação das circunstâncias do atropelamento do garoto Kaic Roniele. Os ciclistas vão partir da Praça da Gentilândia às 18h30min e seguir em direção ao local do acidente do garoto, na avenida Godofredo Maciel.

 

TAGS