PUBLICIDADE
Notícias

Indígenas protestam em Fortaleza contra portarias do Ministério da Saúde

Representantes de 16 tribos cearenses estão ocupados no Distrito Sanitário Especial do Ceará. Ministério da Saúde revogou da decisão

19:24 | 26/10/2016
NULL
NULL
[FOTO1]
Tribos indígenas ocupam desde a manhã desta quarta-feira, 26, o prédio do Distrito Sanitário Especial do Ceará, no bairro Dionísio Torres, em protesto contra medidas do Governo Federal. A comunidade indígena manifesta a favor da revogação da Portaria nº 1908/16, relativa a gestão orçamentária e financeira da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).
Segundo Cacique Jorge, do município de Poranga, a portaria interfere na autonomia da Secretaria na gestão dos recursos destinados à saúde para indígenas.  “Esse movimento é nacional, a portaria enfraquece os distritos  tornando-os sem poder e centralizando as ações no gabinete do Ministério. O que nós defendemos é justamente o contrário, é o fortalecimento dos distritos por meio da Sesai”, conta.
Para Weber Tapeba, a decisão foi equivocada. “Há uma instituição competente e destinada a coordenar a gestão da saúde. Essa decisão quis desmontar a saúde indígena no Brasil”, acredita.
Por meio de nota, o Ministério da Saúde informou que o ministro Ricardo Barros recebeu representantes indígenas de mais de 15 estados nesta quarta-feira.  “Atendendo ao pedido dessas lideranças, serão revogadas as portarias nº 1.908/16 e 2.141/16, que tratam autonomias financeira e orçamentária dos DSEIs (Distritos Sanitários indígenas) e Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena)”.
Cacique Jorge informou que os representantes de 16 tribos do Ceará permanecerão ocupados no prédio até o dia de amanhã, quando a decisão será publicada no Diário Oficial. 
Redação O POVO Online
TAGS