PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Congresso internacional de saúde é cancelado em cima da hora e organização não é encontrada

1.220 estudantes de vários lugares do País pagaram de R$ 200 a R$ 400 pela inscrição

Rubens Rodrigues
18:26 | 27/10/2016
NULL
NULL (Foto: )

Atualizado às 18h53min 

[FOTO1]Estudantes de Medicina e Enfermagem, de vários lugares do Brasil, foram surpreendidos com o cancelamento do 1º Congresso Internacional Multidisciplinar em Saúde (I Coims). O evento estava marcado para ocorrer desta quinta-feira, 27, até sábado, 29. Depois do anúncio, os organizadores do evento não foram mais encontrados. 

 

 

A estudante do 3º semestre de Medicina, Rady Martins, afirma que os congressistas foram informados sobre o cancelamento por volta das 16h30min. "Pediram pra todo mundo descer para a recepção que a organização ia falar com cada um de nós sobre o reembolso, mas os organizadores sumiram", relata.

 

Estudante do 8º semestre de Enfermagem, Gerlane Silva diz que o evento reúne pessoas de vários lugares do País, inclusive de fora do Brasil. "Eles não deram satisfação aos alunos. Não disseram nada, ningém sabe o motivo do cacelamento", conta. "Não sabemos se realmente vamos ser reembolsados". 

 

Em nota, o Centro de Eventos do Ceará (CEC), gerido pela Secretaria do Turismo do Estado do Ceará (Setur), informou que o cancelamento do Congresso é de total responsabilidade da organizadora do evento, conforme previsto em contrato. O pagamento do aluguel do equipamento foi realizado à Setur, mas a pasta não foi informada do cancelamento do evento e nem dos motivos. 

 

A Setur explica que, em casos de cancelamento, a organização deveria informar com 15 dias de antecedência. "Uma vez que o espaço no CEC é locado, o mesmo passa a ser de responsabilidade total do contratante, que tem a obrigação de montar, realizar e desmontar o evento", diz o texto.

 

Ainda conforme a Setur, o anúncio do cancelamento foi feito pelo co-organizador da empresa Radiologia News, Marcelo Braga, responsável pelo evento, "que prometeu restituir o pagamento que os congressistas tinham efetuado para participar do evento".

 

O POVO Online tentou contatar a empresa por meio dos telefones disponibilizados no site do Congresso, mas não houve atendimento. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) foi contatada, uma vez que os estudantes acionaram a Polícia, mas ainda não há informação sobre o caso. Conforme a pasta, o caso deve ser apurado pela Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF).

TAGS