PUBLICIDADE
Notícias

PMs acusados de sequestro de frentista são soltos

Os quatro policiais estão em liberdade desde a quinta-feira, 22

13:51 | 29/09/2016

Os quatro policiais militares (PMs) acusados de sequestrar e matar o frentista João Paulo Sousa Rodrigues foram postos em liberdade mediante alvará de soltura. A decisão é oriunda do juiz da 5ª Vara Criminal da Comarca de Fortaleza. Eles estão em liberdade desde a quinta-feira, 22.


Três dos acusados estavam presos desde 8 de outubro de 2015 no Presídio Militar e o último, Haroldo Cardoso da Silva, desde 10 de novembro, no Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque). Este é policial da reserva remunerada, enquanto os demais, à época do crime, estavam lotados na Força Tática de Apoio (FTA) da 1ª Companhia do 14º Batalhão de Polícia Militar (1ª Cia/14º BPM), responsável pela região de Maracanaú. São eles: os cabos Francisco Wanderley Alves da Silva e Antônio Ferreira Barbosa Júnior; e o soldado Elidson Timóteo Valentim.


João Paulo Sousa Rodrigues não teve o corpo localizado até o momento. Na última vez em que foi visto, em 30 de setembro de 2015, ele entrava em um carro com quatro homens — que seriam os PMS, conforme a investigação da Delegacia de Assuntos Internos (DAI), da Controladoria Geral de Disciplina (CGD). Ainda segundo a investigação, ele estava algemado quando entrou no veículo, que estava na avenida Cônego de Castro, bairro Parque Santa Rosa. O Ministério Público denunciou os policiais por extorsão, mediante sequestro, seguido de morte.

Redação O POVO Online
TAGS