PUBLICIDADE
Notícias

Crianças se apresentam na semifinal do prêmio Peteca

Cerca de 140 crianças e adolescentes de escolas da rede pública do Estado se apresentaram ontem na semifinal da 8ª edição do prêmio Peteca, no Cuca Mondubim. O programa que estimula o combate ao trabalho infantil

20:17 | 30/09/2016
NULL
NULL

Por trás do palco, as preces ecoavam o Pai Nosso e a Ave Maria. Aquele suspiro de ansiedade, da preocupação em não agradar a plateia e em não decorar a fala principal do texto, como costuma envolver os bastidores de espetáculos, era acalentado pelo aperto de pequenas mãos, formando um círculo. “Vamos entrar no palco e botar pra ferver”, manifestaram seis crianças antes de apresentarem a peça “No Sertão, criança não trabalha, não!” ontem no Cuca Mondubim.
[FOTO1]
O espetáculo, montado por professores da escola pública Jerônimo Alves Bezerra, do município de Boa Viagem (distante 226,4 km da Capital), onde os pequenos estudam, foi uma das peças exibidas na semifinal da 8ª edição do prêmio Programa de Educação contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Peteca).

 

Entre as modalidades do programa estão esquetes teatrais, contos, músicas, pinturas, poesia e curta-metragens. Cerca de 140 meninos e meninas de 18 municípios cearenses semifinalistas mostraram que o contato com a arte, por meio do projeto, faz a diferença na vida deles.
[SAIBAMAIS]

Foi o caso da estudante Sara Galdino, 12. Vestida e pintada como uma boneca, e com o rosto escondida na peruca rosa, ela encontrou no teatro a forma de ocupar o contraturno escolar. “Quero seguir carreira”, projeta. Segundo a atriz mirim, que iniciou nos palcos este ano, a reza antes da apresentação é para “dar uma aliviada e pedir a Deus que dê tudo certo”, disse, quase em coro com os colegas de cena, que ficaram entusiasmados com a presença da imprensa.


De acordo com o procurador do trabalho Antônio de Oliveira Lima, o Peteca, promovido pelo pelo Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT), é a principal ação de combate ao trabalho infantil no Estado. Em 2014, conforme a mais recente Pesquisa Nacional por Amostra em Domicílio (Pnad), 144 mil crianças estavam inseridos em situações de trabalho infantil – 49% a menos que em 2009, quando se registrou 293 mil crianças, ilegalmente, no mercado de trabalho.


“Como estamos num momento de crise (financeira), é um período em que muitas famílias acabam incluindo suas crianças pra ajudar no sistema (de pagamento das contas de casa). O projeto tem contribuído nessa luta pra erradicar (o trabalho infantil)”, disse o procurador. Neste ano, mais de 370 estudantes estão vinculados ao Peteca por meio das escolas públicas do Estado.


A coordenadora do Peteca em Boa Viagem, Izaura Pereira, avalia o programa como fundamental não só no combate ao trabalho infantil, mas na descoberta de vocações. “A arte é importante porque é por meio dela que a gente vai identificar os talentos. E tem muitos jovens talentosos. Basta oportunidade”, afirma.


As cinco equipes finalistas do prêmio serão conhecidas em 11 de outubro, data que antecede o Dia das Crianças, em sessão solene na Assembleia Legislativa do Ceará (AL). Tema, criatividade e qualidade da produção influenciam na escolha do júri, formado por atores, cantores e produtores musicais. Além de reconhecimento, há premiação em dinheiro, que varia entre R$4 mil e R$12 mil reais de acordo com a classificação.

TAGS