PUBLICIDADE
Notícias

Bailarino cearense ganha bolsa no Canadá e busca ajuda para custear viagem

O dançarino de 20 anos conquistou a bolsa durante o Seminário Internacional de Dança em Brasília este ano

13:08 | 16/09/2016
Gabriel Luz em uma de suas apresentações de balé.
Gabriel Luz em uma de suas apresentações de balé.

[FOTO1]

Aos 14 anos, Gabriel Luz começou a fazer aulas de jazz, se inserindo no mundo da dança. Três anos depois, após passar pelo sapateado, ele descobriu seu amor pelo balé clássico. Em julho deste ano, Gabriel viajou a Brasília para o Seminário Internacional de Dança e, depois de quase um mês de aulas e ensaios, conquistou uma bolsa para estudar dança no Canadá. Para cobrir gastos de viagem, hospedagem e alimentação, ele está fazendo campanha na internet.

Por sete meses, Gabriel terá os custos de estudo pagos pela bolsa, entretanto, estará sem apoio para outros gastos. No site Vakinha, sua meta é arrecadar R$ 5 mil. Fora o site, ele afirma que buscará outras formas de arrecadar o dinheiro, como por exemplo, ministrar oficinas e workshops. Ele foi escolhido também para uma outra bolsa, de estágio por 3 meses nos Estados Unidos, entretanto, escolheu a no Canadá por ser mais tempo e, assim, oferecer maior chance de contrato.

Ao disponibilizar seus dados no site, o doador pode escolher um valor de contribuição. Sobre o sentimento de conquistar a bolsa após anos de dedicação à dança, ele afirma que há “gratidão muito grande" de ver que está sendo recompensado pelo esforço. "No fim de 2015, decidi me focar na carreira de bailarino e tive um semestre para me dedicar até o seminário e dar o meu melhor”.

No fim de Novembro, Gabriel irá para Vancouver, no Canadá, onde terá aulas com a companhia Lamondance. O ex-estudante de Educação Física parou a faculdade por causa da bolsa. Ele conta que não sabe qual valor exato será preciso para se manter no Canadá, mas que, ao conversar com professores, soube que outros alunos levaram aproximadamente R$ 10 mil. Atualmente, ele trabalha dando aulas de jazz e sapateado, além de treinar por cerca de 4 horas diárias.

[VIDEO1] 

 

Redação O POVO Online

TAGS