PUBLICIDADE
Notícias

Quase metade dos candidatos aprovados na Uece perderam a matrícula

Grupo de alunos ingressou ação judicial contra a Uece questionando divulgação das datas de matrícula. A Universidade afirma que seguiu o procedimento previsto em edital e antecipa que fará novo processo de matrícula com as vagas remanescentes dos classificáveis

11:55 | 19/08/2016
NULL
NULL

Mestre em Filosofia, João Batista, 34 anos, é um dos 1.821 aprovados no vestibular 2016.2 da Universidade Estadual do Ceará (Uece). E também um dos 868 candidatos que conquistaram uma vaga, mas não fizeram a matrícula no período de inscrição. Agora, resta aos estudantes concorrer às vagas remanescentes dos classificáveis, seguindo critérios de um novo edital que será divulgado no próximo dia 31.

João, aprovado em Pedagogia, conta que estava acompanhando o processo seletivo no site da Comissão Executiva do Vestibular (CEV), mas o período de matrícula foi divulgado no site da Uece. "Todos os candidatos estavam olhando o site da CEV. No edital tem dizendo que todas as informações estarão naquele site. Muitas pessoas perderam a matrícula por causa disso", acredita.

Após tentar fazer a matrícula fora do período de inscrição, ele buscou a Defensoria Pública para ingressar ação judicial contra a instituição. Atualmente, um grupo de nove alunos que perderam a matrícula porque acompanhavam apenas o site do CEV se manifestaram. "Eu fico temeroso pelas pessoas mais jovens que estavam estudando e acontece isso. Talvez as vagas que sobrem das remanescentes não sejam suficientes", afirma João.

A professora de Filosofia Kedna Adriele, 27 anos, que compõe o grupo de alunos que ingressaram ação judicial e também foi aprovada em Pedagogia, defende que a universidade não fez a divulgação correta. "A gente deu entrada ao processo ontem (quinta-feira, 18). Quer dizer que 800 pessoas não se matricularam porque não queriam? Em cursos como enfermagem, administração?", questionou.

Na quarta-feira, 17, a Uece publicou uma nota esclarecendo que o Edital Nº 11/2016 previa a publicação do processo de matrícula no próprio site da universidade. O pró-Reitor de Graduação, professor Jefferson Teixeira de Souza, explica que a quantidade de vagas remanescentes dos candidatos classificados, neste período do ano, não é incomum. “Muitos fazem o vestibular sem ter concluído o ensino médio, fazem como teste, como segundo opção de outra instituição. A sobra de vagas foi absolutamente normal. A informação foi divulgada, nós cumprimos o edital", frisa.
[FOTO2]

Segundo ele, para dar oportunidade aos candidatos classificados que perderam a matrícula, a Uece decidiu fazer o novo processo com as vagas remanescentes dos classificáveis. "Como sempre acontece, vários alunos não ficam atentos. Eles se sentem prejudicados e, para minimizar isso, lançaremos um novo. Mas, óbvio, temos que respeitar o edital atual e os alunos classificáveis que estão comparecendo para a matrícula", argumenta Jefferson.

No vestibular 2016.2, a Uece ofertou 1.821 vagas, sendo 1.242 na capital e 579 nas unidades do Interior. Ao todo, 9.929 candidatos se inscreveram. O total de vagas remanescentes, após a matrícula dos classificáveis, será divulgado posteriormente.

 

TAGS