PUBLICIDADE
Notícias

Projeto de inclusão social introduz crianças e adolescentes do bairro Vila Velha no universo da dança

As oficinas contemplam também, contação de histórias, capoeira e percussão, o projeto que vai até novembro deste ano acontece segunda a sábado

16:35 | 29/08/2016
NULL
NULL

A menina Beatriz, de 10 anos, vítima de atropelamento aos 8, perdeu parte da coordenação motora e tem um quadro efetivo de perda de memória. Mas encontrou na dança a oportunidade para o equilíbrio. Beatriz é integrante do ‘Projeto Dança e Cidadania’ que proporciona a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social do bairro Vila Velha e adjacências o acesso ao universo lúdico e artístico-cultural.

A iniciativa está com inscrições abertas para novos participantes. São ao todo 150 vagas, destinadas a adultos e crianças da comunidade. Oportunidade de mudar vidas. Foi o que aconteceu com a Beatriz e tantos outros que passam pela Associação Vidança, que atua na formação da dança há 35 anos.

O projeto traz diversidade com oficinas artísticas, contação de histórias, capoeira e percussão. A professora Vanda Januário que atua com a dança e contação de histórias, disse em entrevista ao O POVO Online que a ideia é trazer o resgate de crianças que estão na ociosidade, para a arte, cultura e leitura. Já que na concepção, eles acompanham o desenvolvimento escolar.

A presidente e professora do Vidança, Anália Timbó, reforça o pensamento: “Muitas crianças no bairro estão na condição de vulnerabilidade, grande parte não está na escola, tem criança com mãe usuária de drogas. Nós vamos detectando isso, e envolvendo a criança para que ela se sobressaia deste universo”.

Dança que transforma

A dona de casa Simone Suley Monteiro da Costa, mãe da Beatriz, que sofreu traumatismo cranioencefálico conta como a filha recuperou parte da estabilidade física e a alegria através da atividade artísticas: “O Vidança entrou na minha vida quando estava sem nenhum recurso para continuar com os tratamentos dela, foi quando a sobrinha do meu marido me falou do projeto e fui matriculá-la. Foi um milagre, ela ficou com coordenação motora mais rígida, a memorização ficou mais firme. A melhora dela ficou em 70%. Mas pra mim, já é o suficiente! Só pelo fato dela estar conosco, eu agradeço todos os dias de minha vida”.

Simone entrou para a oficina de costura oferecida na instituição para ficar mais próxima da filha, acompanhar as evoluções e aprender uma nova ocupação. ” A dança é primordial na vida dela. O Vidança é tudo na vida”, conclui a dona de casa.

Além da saúde física, o projeto ajuda na saúde emocional, é o que descreve a vendedora Vanessa da Silva Simão, mãe de Gisele, de 8 anos. “Sou do interior, e quando viemos morar em Fortaleza ela entrou em uma fase bem rebelde, passava o dia em casa, não tinha colegas, foi quando decidi colocá-la no projeto”. Vanessa conta que além da melhora na socialização, a filha evoluiu na aprendizagem, tendo melhoras na leitura e escrita.

Anália Timbó enfatiza: "A dança, dentro de uma visão humanista que coloca o ser humano como fim, pode contribuir significativamente na construção de uma sociedade mais justa, facilitando, através da arte, a inserção de valores que são pilares para a formação de qualquer indivíduo". O projeto conta com o apoio da Coelce e é viabilizado pelo Sistema Estadual de Cultura, a Associação Vidança promove o Projeto "Vidança - Dança e Cidadania".

Projeto Dança e Cidadania 

Para fazer parte da iniciativa os interessados devem se dirigir ao Vidança, localizado na avenida L, número 402 no Conjunto Nova Assunção - Vila Velha, portando registro de nascimento (RG), declaração de matrícula na escola (crianças e adolescentes), comprovante de endereço atualizado, documentos dos pais (RG, CPF, título de eleitor, carteira de trabalho) e foto 3x4 atualizada. Os menores de 18 anos devem comparecer acompanhados dos pais.

As oficinas são divididas em dança clássica, danças dramáticas, danças urbanas, dança funcional, capoeira, contação de histórias, criações manuais e percussão, tendo duração, até 31 de novembro deste ano. São 3 horas/aula diárias em cada curso, nos três turnos.

Para encerrar o projeto, equipe e alunos da escola irão montar um espetáculo que reflita o processo de aprendizagem vivenciado durante as oficinas, sempre levando em consideração a ação direta dos alunos e professores envolvidos, criando uma estrutura de realização compartilhada.

Além disso, as mães dos alunos e outros atores da comunidade também serão envolvidos no processo, como na criação dos figurinos e cenário, buscando valorizar a cultura do coletivo, utilizando materiais recicláveis em suas criações. As informações sobre as apresentações poderão ser acessadas pelo site do Vidança.

As inscrições podem ser feitas na sede da instituição (Av. L, 400 – bairro Vila Velha), de 8 às 18 horas.

Serviço

Projeto Vidança – Dança e Cidadania
Quando: até 31 de novembro de 2016

Onde: Av. L, 400, Conj. Nova Assunção – Vila Velha

* Horários das oficinas:

manhã - de 8 às 10:30

tarde - de 14 às 17:00

noite - de 17 às 20:00

Inscrições: na sede do Vidança, de segunda a sexta, de 9 às 18 horas
Informações: (85) 3262-7599 / (85) 9.8725.6942 / (85) 9.9985.3687

TAGS