PUBLICIDADE
Notícias

Moradores são conscientizados sobre fraudes na rede de abastecimento de água

Abono de multa e condições negociadas de parcelamento são benefícios oferecidos pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) para quem buscar atendimento

12:20 | 13/08/2016
NULL
NULL
A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) montou posto móvel na comunidade Aldaci Barbosa, no Bairro de Fátima, para regularizar a situação dos moradores que fizeram ligações clandestinas. O atendimento foi iniciado neste sábado no cruzamento das ruas Bartolomeu Gusmão e Sigefredo Pinheiro.
 
No local, os moradores podem receber abono de multas e negociar condições de parcelamento, podendo regularizar as ligações clandestinas sem sofrer cobranças adicionais. A ação visa reduzir a prática conhecida popularmente como “gato”. A ação educativa segue até a próxima quarta-feira, 17.
 
Agentes da companhia visitaram durante toda a manhã deste sábado, 13, as casas da comunidade informando sobre a ação e os serviços oferecidos no posto. Também foi esclarecido sobre como as ligações clandestinas repercutem no excesso de consumo de água em Fortaleza.
 
Encerrado o período de conscientização, os agentes farão a fiscalização das ligações, podendo ser cobrada multa de R$ 980. Se o morador for reincidente, o valor pode sofrer aumento. As fiscalizações serão feitas entre os dias 18 e 20 deste mês.
  
O trabalho se direciona aos 400 moradores da comunidade e faz parte do Plano de Segurança Hídrica da Região Metropolitana de Fortaleza, que prevê a redução de ligações clandestinas na Capital e no Interior. A campanha foi iniciada na última segunda-feira, 8, na Comunidade do Canal, no bairro Damas. No período, foram realizados 156 atendimentos, dentre eles 50 fraudes identificadas e retiradas, além de 25 ligações suprimidas.
 
“Os recursos hídricos precisam ser otimizados e combater a fraude é um dos caminhos para evitar o racionamento”, explica Gentil Maia, gerente da unidade metropolitana leste da Cagece, que gerencia a área do Bairro de Fátima.
 
Fraudes
Segundo a Cagece, as fraudes na rede causam cerca de 45% das perdas de água. O combate às ligações clandestinas deve ser intensificado até o final deste mês, quando 59 equipes de fiscalização devem ser contratadas para aumentar a vistoria na rede de abastecimento.
 
A população pode colaborar com o serviço por de denúncias. As fraudes podem ser informadas por meio do aplicativo Cagece Mobile para smartphones ou a Central de Atendimento Telefônico (0800.275.0195).
 
Redação O POVO Online 
TAGS