PUBLICIDADE
Notícias

Colisões frontais nas rodovias federais cearenses reduzem após Lei do Farol Baixo, aponta PRF

Entre os dias 8 de julho e 8 de agosto, a PRF registrou apenas uma colisão frontal, enquanto foram contabilizadas quatro ocorrências do tipo neste mesmo período, em 2015

14:30 | 12/08/2016
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Ceará registrou uma queda de 75% no número de colisões frontais durante o dia, no primeiro mês de vigência da Lei do Farol Baixo, instituída no último dia 8 de julho. Também houve redução, em relação ao mesmo período de 2015, nos números de atropelamentos e feridos graves, conforme balanço divulgado nesta sexta-feira, 12.

Segundo Patrícia Duarte, assessora de comunicação da PRF, foram comparados os acidentes apenas durante o dia para fazer uma análise da aplicação da Lei. "Percebemos que o uso da farol faixo durante o dia influenciou bastante o número de acidentes, principalmente os atropelamentos".

Entre os dias 8 de julho e 8 de agosto, a PRF registrou apenas uma colisão frontal, enquanto foram contabilizadas quatro ocorrências do tipo neste mesmo período, em 2015. No ano passado, esses acidentes deixaram dois feridos graves, enquanto que neste ano ninguém teve ferimentos graves. Não foram registradas mortes em ambos os casos.

Em 2015, no período citado acima, foram contabilizados três atropelamentos, com dois feridos graves e nenhuma morte. Neste ano, a PRF não registrou atropelamentos no primeiro mês da Lei do Farol Baixo.

Apesar da queda, a PRF destaca que a análise é preliminar, pois "o período de um mês ainda é curto para fazer uma análise aprofundada". "Também estamos com a Operação Sonic para combater o excesso de velocidade. Começamos essa ação alguns dias após a Lei do Farol Baixo, e agora temos setes radares operando no modo autuação", frisa Patrícia.

De acordo com a PRF, 4.394 autos de infração foram emitidos, durante o dia, em rodovias federais cearenses no período de 8 de julho a 8 de agosto. O desrespeito à lei federal é considerado infração média, com quatro pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 85,13, que deve aumentar para R$130,16 a partir do mês de novembro.
TAGS