PUBLICIDADE
Notícias

Prefeitura constata que não houve demolição na Casa do Português

Após denúncias sobre suposta demolição na Casa do Português, na avenida João Pessoa, equipe da Secultfor visitou o local

10:39 | 25/07/2016
NULL
NULL

A Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor) constatou que não houve demolição na Casa do Português, após visita ao imóvel localizado na avenida João Pessoa, na última sexta-feira, 22. A suspeita de obras foi denunciada por moradores da área, depois de um trator ser fotografado no segundo pavimento do imóvel.

Segundo a assessoria de imprensa da Secultfor, nenhum indício de reforma estrutural foi verificado na Casa do Português, comprovando a limpeza relatada pelo dono do imóvel.

Na semana passada, quando foi procurado pelo O POVO Online, o empresário César Filho Guimarães (dono do imóvel) disse que a casa passava por serviço de limpeza para retirada de entulhos, ainda deixados pelo antigo dono.

Em março de 2015, obras de reparo começaram a ser feitas na Casa do Português, mas foram embargadas por falta de licenças, conforme publicado pelo O POVO. Na época, o antigo proprietário disse que estava sendo prejudicado pelas dificuldades burocráticas e relatou o desejo de ver a Casa do Português renovada.

Assim como ele, César Filho afirmou ao O POVO Online que tinha o objetivo de fazer reformas, mantendo a estrutura original de 1953.

História
A Casa do Português começou a ser construída em 1950 pelo comerciante luso José Maria Cardoso. O imóvel de três andares, batizado oficialmente de Vila Santo Antônio, ficou pronto em 1953.

Os dois andares superiores foram alugados ao empresário Paulo de Tarso para a instalação da Boate Portuguesa, em 1964. Entre 1965 a 1984, o imóvel abrigou a sede da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce) e, depois, uma oficina, um estacionamento e até uma igreja evangélica.

Em 2012, o espaço foi definitivamente tombado pela Prefeitura de Fortaleza como Patrimônio Histórico do Município.

TAGS