PUBLICIDADE
Notícias

Número de adoções cresce 164% em Fortaleza nos últimos três anos

Para o coordenador do Juizado da Infância, o juiz Pedro Bezerra, o crescimento nos números ocorre devido à conscientização da população

16:03 | 08/07/2016
A adoção de crianças e adolescentes em Fortaleza teve um aumento de 164% nos últimos três anos. A tendência é continuar crescendo. No primeiro semestre deste ano, já foram contabilizadas 32 adoções, além de 32 em andamento. Em todo o ano passado, a Capital registrou 37 adoções, mais que o dobro em relação aos anos anteriores de 2013 (14) e 2014 (17).

[SAIBAMAIS2]O Setor de Cadastro de Adoção do Fórum Clóvis Beviláqua já contabiliza 176 habilitados aguardando na fila para adoção. Conforme os dados, 76 crianças e adolescentes estão disponíveis para o processo.

Para o coordenador do Juizado da Infância, o juiz Pedro Bezerra, o crescimento nos números ocorre devido à conscientização da população. "Isso ocorre, principalmente, por causa da conscientização através da mídia. As pessoas estão tomando consciência da magnitude e da grandeza da adoção", disse o magistrado.

Apesar do aumento nos últimos três anos, a quantidade de adoções ainda é considerada razoável, segundo Pedro Bezerra. O coordenador do Juizado da Infância acredita que o advento de mais recursos, o número de crianças adotadas pode crescer ainda mais. "Estamos pleiteando a possibilidade de uma equipe maior para dar mais condições. Depende de recurso, mas quero adiantar que fazemos o melhor por todos que passam pela adoção. Estamos esperançosos de conseguir o maior número de criança para que seja adotada", comentou.

Processo de adoção
Os pretendentes passam em torno de seis meses até finalizar todo o processo de adoção. Há uma série de etapas para conseguir a adoção, como entrega de documentação, entrevistas e curso. O coordenador do Juizado da Infância afirma que todo o trâmite dura em média seis meses.

A faixa etária predominante nos casos de adoção é de 4 a 7 anos. Quanto aos pais adotivos, os perfis dos pretendentes são variados, como explica a chefe do Setor de Cadastro de Adoção, Anna Gabriella Costa. "Aparecem muitos casais e pessoas solteiras. Vêm os casais que não podem ter filho, alguns já têm filhos e querem aumentar a família. Há também casais homoafetivo, homens solteiros", contou ela.

Passo a passo da adoção:
1 - Documentação - (RG, CPF, certidão de nascimento (solteiro) ou certidão de casamento (casado), comprovante de residência, comprovante ou declaração de renda mensal, atestado de saúde física e mental, dois atestados de idoneidade moral, certidção de antecedentes criminais e certidão negativa de distribuição cível)
2 - Curso Psicossocial e Jurídico no Fórum Clóvis Beviláqua
3 - Entrevistas com assistente social e psicólogo
4 - Visitas às casas dos pretendentes
5 - Relatório psicossocial é enviado para um promotor
6 - Parecer do promotor e relatório do promotor são enviados ao juiz
7 - Juiz decide sobre a habilitação para adoção, sobre a possibilidade de o pretendente ser apto ou não para adotar uma criança e entrar ou não na fila.

Mais informações com o Setor de Cadastro de Adoção: (85)  3278 1128
TAGS