PUBLICIDADE
Notícias

Motoristas de ônibus voltam a recusar proposta e podem paralisar a partir desta sexta

Categoria pede reajuste salarial de 18%, cesta básica de R$ 150 e vale alimentação de R$ 15

17:54 | 14/07/2016
NULL
NULL
Na segunda rodada de negociação nesta semana, os motoristas de ônibus recusaram a proposta do sindicato patronal e seguem em estado de greve. A categoria pode realizar paralisações a partir desta sexta-feira, 15. A reunião entre as partes ocorreu na manhã desta quinta-feira, 14, no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

[SAIBAMAIS2] O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), Domingo Neto, afirmou que o sindicato patronal apresentou a mesma oferta da reunião passada, realizada nesta terça-feira, 12, de reajuste salarial de 8% dividido em duas parcelas; cesta básica R$ 110; e vale alimentação de R$ 12.

"Saímos novamente chateados. Caso o sindicato (patronal) não venha a oferecer o reajuste que é para ser, vão ter várias mobilizações da nossa categoria", disse o sindicalista.

A categoria pede reajuste salarial de 18%, cesta básica de R$ 150 e vale alimentação de R$ 15. Uma nova reunião entre as partes foi marcada para a próxima terça-feira, 19, no MTE. De acordo com o presidente do Sintro, nesta sexta-feira, o Sindicato vai se reunir com os motoristas e pode promover mobilizações nas garagens da empresas, nos terminais, nas avenidas de Fortaleza ou no Centro da Cidade.

O pedido de reajuste de 18% é classificado como "irreal" pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), conforme afirmou o presidente do sindicato patronal à coluna Vertical.

Paralisações

Nos últimos dias 7 e 11, os motoristas cruzaram os braços e paralisaram as atividades. Os atos ocorreram no Centro da Cidade.

 Nos dois protestos, houve registro de ônibus com pneus furados e congestionamento. Nas ocasiões, o presidente do Sintro, Domingo Neto, afirmou não haver orientação do sindicato para secar os pneus.
TAGS