PUBLICIDADE
Notícias

Suspeito de tentativa de estupro contra aluna da UFC é preso

A prisão aconteceu na Rua Comendador Acioli, no bairro Centro

22:16 | 14/06/2016
Atualizada às 9h56min em 15/06/2016
Um homem suspeito de tentativa de estupro contra uma aluna da Universidade Federal do Ceará, nas proximidades do campus do Porangabuçu, foi preso na noite desta terça-feira, 14. A prisão aconteceu na Rua Comendador Acioli, no bairro Centro.

[SAIBAMAIS2]De acordo com uma moradora que preferiu não se identificar, começaram barulhos de tiros e de sirenes. Os policiais militares pediram para entrar no quintal dela para procurar o homem e foram autorizados, mas quando entravam na casa os próprios moradores teriam visto o homem embaixo de um carro e chamaram os policiais, que o encontraram. 

O POVO Online entrou em contato com o 34º DP (Centro) e o inspetor Veloso confirmou que o homem estava na delegacia para a realização do flagrante. Ele também confirmou que a vítima é estudante da UFC. A jovem teria gritado assustada e chamou a atenção de populares que chamaram a Polícia. 

UFC
O superintendente de Infraestrutura da Universidade Federal do Ceará (UFC), Ademar Gondim, disse que o caso de tentativa de estupro contra uma estudante, no estacionamento da Patologia da Faculdade de Medicina da instituição, foi o primeiro registro de violência no espaço do Campus Porangabuçu. O suspeito de cometer a ação criminosa foi preso.

De acordo com Ademar, a vítima é estudante do curso preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ministrado por alunos da UFC. O professor afirma que a segurança da Universidade conseguiu impedir a ação criminosa. "Houve tentativa de agressão no interior do Campus, a vigilância abordou o homem e o prendeu até a hora de a Polícia chegar. Nossa segurança, na visão da universidade, funcionou. Na hora da tentativa de agressão, deteve o homem", comentou Ademar.

Assédio contra universitária
Uma universitária denunciou um caso de assédio sexual contra ela, no último dia 31 de junho, no interior de um centro universitário, na Aldeota. A jovem chegou a fazer Boletim de Ocorrência (B.O.) na Delegacia da Mulher. O suspeito da ação, um funcionário da instituição, foi afastado.

Redação O POVO Online

TAGS