PUBLICIDADE
Notícias

Cantor Raimundo Arrais morre aos 73 anos

A morte do artista foi decorrente da evolução de um câncer, descoberto há cerca de um mês, segundo um amigo próximo da família

22:17 | 08/06/2016
NULL
NULL

“Ele estava aparentemente bem. Foi uma surpresa muito desagradável”, lamentou em conversa com O POVO Online, por telefone, o ator e fundador do grupo Comédia Cearense, Haroldo Serra, sobre a morte do cantor cearense Raimundo Arrais Maia, 73 anos.

[VIDEO3] 

O barítono morreu nesta quarta-feira, 8, às 18h30min, no Hospital São Carlos, no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. O artista fazia dupla com Ayla Maria, sua esposa. Juntos, eles apresentaram um famoso programa televisivo na TVCeará e, atualmente, cantavam em solenidades, casamentos e eventos variados no Estado.

[VIDEO1] 

A morte do artista foi decorrente da evolução de um câncer, descoberto há cerca de um mês pela sua família. “Quando os familiares descobriram o câncer, Raimundo Arrais já estava em estado terminal. A doença se espalhou pelo corpo”, disse Haroldo, amigo do cantor há 51 anos.

O corpo será velado a partir da madrugada desta quinta-feira, 9, na Funerária Ethernus, no bairro Aldeota. A missa de corpo presente está marcada para acontecer às 10 horas. O sepultamento está previsto para as 11 horas, no Cemitério São João Batista, no Centro.

Raimundo Arrais e sua relação com a arte

Em 1984, Raimundo Arrais iniciou sua carreira no teatro ao protagonizar a opereta “A Valsa Proibida”, de Paulinho Barroso, onde conheceu Ayla Maria. A companheira de palco se tornaria sua esposa.

A sinopse da peça traz a história ambientada no Reino da Morgôvia, onde o príncipe Frederico Augusto se apaixona por Mitz, uma jovem muito bonita e talentosa. Mitz compõe uma valsa que fala do seu amor por Fred. Porém o rei, sabendo desse romance, resolve proibir a execução, tornando-a a valsa proibida.

Após este período de sucesso no Theatro José de Alencar, Raimundo Arrais não se desligou mais das artes. No ano passado, o cantor participou do espetáculo “Clássicos Populares”, uma homenagem à Música Popular Brasileira (MPB), que reuniu Ayla Maria, Geovana Bezerra e o tenor Franklin Dantas.

[FOTO3] 

Raimundo Arrais e Ayla Maria tinham no repertório músicas românticas brasileiras e internacionais e fizeram sucesso com músicas como "Só você vai me fazer feliz", "Tarde demais para esquecer", "A mi manera" e "Lua Azul".

Coração tricolor

[FOTO2]

Torcedor do Fortaleza e um apreciador do futebol, Raimundo Arrais também era apaixonado por música e gravou há muitos anos um disco com músicas exaltando o time.

[VIDEO2]

O clube postou em seu Twitter nota de pesar: "O Fortaleza Esporte Clube manifesta seu pesar e sua solidariedade à família, aos amigos e aos admiradores do Conselheiro Raimundo Nonato Arrais Maia, que faleceu na noite de hoje".

Redação O POVO Online

 

TAGS