PUBLICIDADE
Notícias

Após fazer sucesso vendendo trufas na praia para bancar casamento, cearenses ganham cerimonial

A foto do casal vendendo trufas na orla da Beira Mar viralizou nas redes sociais e mobilizou organizadores de casamentos a ajudarem na celebração da festa

11:45 | 21/06/2016
NULL
NULL

Rafaela Félix Morais, 19 anos, ficou noiva em 2014, mas adiou a união para março de 2017 devido às dificuldades financeiras. Há um mês, ela e o noivo vendem trufas na Beira Mar para bancar o casamento, mas foi depois que a foto do casal foi divulgada nas redes sociais que o sonho ficou mais perto de ser realizado. Eles já ganharam cerimonial, fotografia, bolo, convites e vestido.

A venda de trufas começou depois que Rafaela, atualmente desempregada, convenceu o noivo, o auxiliar técnico de portões elétricos Fernando Barbosa Lucas, 24 anos. "Ele tinha muita vergonha, eu que incentivei porque sou mais falante. Eu disse que ele não precisava falar, só segurar a placa", conta, animada.

O casal passou a vender os doces, comprados de uma vizinha, aos domingos, sempre na orla da Beira Mar. "A gente tentou fazer as trufas e não ficou bom, então compramos de uma mulher que mora perto. Todo mundo achava a placa engraçada e na hora da brincadeira o Fernando foi perdendo a vergonha. Até que um rapaz pediu para tirar uma foto da gente e, alguns dias depois, vi que já estava na Internet".

Na segunda-feira, 20, a fotógrafa Nayara Paz postou a imagem de Rafaela e Fernando no grupo do Facebook "Alguém conhece alguém que...". Ela se comprometeu a presentá-los com as fotos do casamento civil. A imagem circulou nas redes sociais e chamou a atenção do cerimonialista Lukas Almeida, que trabalha há oito anos com eventos.

"Nós temos o projeto de sensibilizar as empresas para realizar um casamento, por ano, de pessoas que realmente precisam. Fiquei interessado na Faela porque ela não foi pedir nada, eu vi o esforço dela para conseguir realizar o sonho", explicou Lukas ao O POVO Online. Com a campanha de Lukas, a festa do casal já tem garantidos buffet, bolo, convites, buquê e decoração.

Ainda assim, a jovem disse que não vai encerrar as vendas de trufas. "Meu pai não abre mão de me deixar sair de casa sem casar na igreja. A gente sempre tentou juntar um dinheiro a mais. Vamos continuar vendendo porque queremos pagar os outros gastos, só não vamos na semana por ele trabalha", frisa Rafaela.

A noiva também recebeu mensagens de pessoas que ofereceram maquiagem e sapato. "Eu me emocionei quando a Nayara disse que tinha conversado com Deus. Ele alcançou uma graça dela e ela queria realizar o sonho de alguém", relata.

Segundo Rafaela, a ajuda que o casal tem recebido é grandiosa. "Primeiramente, a gente agradece a Deus, sem Ele nada disso estaria acontecendo. E depois, às pessoas que estão nos ajudando. Vamos levar isso para vida toda. É um momento único, a nossa ficha ainda não caiu", afirma.

"Eu recebi uma crítica de uma pessoa que me questionava dizendo que o casamento é muito mais do que isso. Mas para mim, se Deus tinha me deu com fartura, eu preciso dividir", frisa Lukas.

Em dezembro de 2015, a mobilização de internautas no ''Alguém conhece alguém que...” ajudou o casamento de Priscila Maia. A noiva não tinha condições financeiras para alugar um vestido, mas além da roupa da festa ganhou maquiagem, bolo e fotos profissionais. O grupo no Facebook tem mais de 50 mil membros e coleciona histórias marcantas.
[FOTO2]
Namoro

Rafaela e Fernando namoram há cinco anos e se conheceram na igreja Santo Antônio, no Planalto do Pici, bairro onde os dois residem. "Eu fazia crisma e ele frequentava a missa. A gente brigava muito no começo, ele enchia meu saco. Uma vez, pegou aquelas amoebas de crianças, fez como se tivesse espirrando e jogou no meu cabelo".

Os amigos já diziam que as brigas acabariam virando namoro, até que os dois se apaixonaram. "Hoje somos catequistas da igreja e, como nos conhecemos lá, não abrimos mão de casar em outro lugar", diz a noiva.

Fernando cursava Gerência de Saúde na Faculdade Integrada da Grande Fortaleza, mas conseguiu uma bolsa pelo ProUni e iniciará, em agosto, a graduação em Sistema de Mídias Digitais. Rafaela fazia Educação Física na Faculdade Integrada do Ceará, mas trancou o curso para trabalhar.

Ela já trabalhou em um restaurante de fast food e agora pleita uma vaga de atendente na lanchonete de um cinema. O noivo ajudava a pagar a faculdade dela, mas os dois resolveram economizar no momento. No futuro, ela pretende voltar à faculdade por meio de um financiamento estudantil.
[FOTO3]
Serviço

Para ajudar o casamento, entre em contato com o casal pelo número (85) 3198-8800. Ou por meio da empresa de cerimoniais Lukas Almeida Assessoria e Cerimonial: (85) 30356197/87626197/97136744.

TAGS