PUBLICIDADE
Notícias

Abertura do 26º Cine Ceará é marcada por protestos contra Temer

Ator Chico Diaz criticou atual gestão do país e pediu a saída do presidente em exercício Michel Temer e o retorno da presidente afastada Dilma Rousseff

22:34 | 16/06/2016
NULL
NULL
A abertura da 26ª edição do Cine Ceará foi marcada por manifestos contra o governo do presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), na noite desta quinta-feira, 16, no Cineteatro São Luiz, no Centro. O principal homenageado do primeiro dia do festival, o ator Chico Diaz, usou parte de seu discurso, após receber o troféu Eusélio Oliveira das mãos do cineasta cearense Halder Gomes, para criticar a atual gestão do país, pedir a saída de Temer e de Cunha e o retorno da presidente afastada, Dilma Rousseff.

[SAIBAMAIS3]Na plateia do Cineteatro São Luiz, várias pessoas levantaram cartazes com "Fora Temer" e gritaram palavras de ordem no início da cerimônia. Chico Diaz, inclusive, exibiu um desses cartazes antes de começar seu discurso. "Nem o mais criativo ficcionista poderia imaginar o grau de ruína e deterioração que chegou nossa estrutura política de representação social. Quero aqui, em alta, viva e pública voz, pedir minha presidenta de volta, o valor do voto de 54 milhões de pessoas. Fora Temer, Fora Cunha. A nossa estrutura política tem que ser repensada de forma urgente", disse o ator.

[VIDEO1]
Emocionado, o ator também destacou a importância do Ceará em sua carreira. Ele protagonizou o filme do cineasta cearense Rosemberg Cariry, “Corisco & Dadá” (1996), que completa 20 anos, e venceu prêmios de melhor ator pela interpretação do cangaceiro Corisco. "Receber essa homenagem aqui no Ceará é uma honra. É um privilégio porque foi aqui no Ceará onde minha carreira deu saltos definitivos, por isso está sendo emocionante para mim", comentou. Ao fim do discurso, Diaz ainda mostrou uma blusa com o rosto de Dilma, que usava por baixo de uma camisa social.

[FOTO2]
Integrantes do movimento 'Ocupa Minc', que realizam ocupação no Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), também compareceram à cerimônia e subiram ao palco para protestar, levando cartazes e faixas com "Fora Temer”. Na noite de abertura, foram exibidos o curta "Abissal", do cearense Arthur Leite, e o longa espanhol "Avó", de Asier Altuna, que participam das Mostras Competitivas Brasileira de Curtas-Metragens e Ibero-Americana de Longas-Metragens.

[FOTO3]

Festival
Na 26ª edição, o país homenageado pelo Cine Ceará é o México. O festival promove uma mostra paralela com 22 filmes mexicanos, que teve início no último dia 7 e terminará no dia 19.

Participam da Mostra Competitiva Ibero-Americana de Longas-Metragens produções do Uruguai, Panamá, Espanha, México e Brasil. Ao todo, oito filmes estão na disputa, entre eles o longa do cearense Petrus Cariry, "Clarisse ou alguma coisa sobre nós dois", que terá sua pré-estreia no festival.

Na mostra dos curtas, o cearense "Abissal", de Arthur Leite, entra como um forte candidato a vencer a disputa, que conta com 16 produções. O documentário foi qualificado para concorrer ao Oscar 2017. Mais três produções do Estado participam da competitiva.

Dentro da programação do Cine Ceará, o público também vai conferir a Mostra Olhar do Ceará, as Mostras Sociais (Melhor Idade e Acessibilidade) e a Mostra O Primeiro Filme a Gente Nunca Esquece. Ao todo, serão mais de 100 filmes em exibição, 87 dos quais nas salas de cinema e mais de 10 filmes, entre curtas e longas, projetados na Praça do Ferreira.
TAGS