PUBLICIDADE
Notícias

Rumos Itaú tem quatro cearenses entre os selecionados

Projetos foram contemplados entre 12 mil inscritos. Ao todo, 117 projetos, de 25 estados do País foram escolhidos

17:40 | 09/05/2016

O coletivo de audiovisual Nigéria Filmes foi um dos selecionados pelo edital Rumos, do Itaú Cultural, com o projeto Swingueira- Corpo e Inventividade nas Periferias do Nordeste. Além dele, o fotógrafo José Francisco Ribeiro Solon, que vai produzir a digitalização de fotogramas no projeto O Golpe do Corte; o diretor teatral Thiago Arrais, com o projeto Un-Dead: Desmortais do Inominável; e o realizador audiovisual David Leão Aguiar, com o documentário Dos Campos à Concentração, também foram selecionados. O anúncio foi feito da manhã desta segunda-feira, na sede do Itaú Cultural, em São Paulo.

Ato todo, 360 projetos cearenses foram inscritos. Os quatro escolhidos representam 3% dos 117 selecionados nos 25 estados do País. Diferente da edição passada, quando o Estado ocupou a primeira colocação em número de projetos contemplados no Nordeste, desta vez o Ceará aprovou menos que a Bahia (8) e Pernambuco (6).

A 17ª edição do edital Rumos recebeu 12.126 inscrições. Os projetos foram analisados por 30 avaliadores, de várias áreas de atuação e regiões do País. Destes, 515 passaram para uma segunda análise, realizada por uma comissão multidisciplinar formada por 22 profissionais que atuam na produção cultural brasileira, além de gestores do próprio Itaú Cultural. O edital distribuirá R$15,5 milhões para apoiar os projetos.

“A cada edição o Rumos se renova e se oxigena com as próprias provocações dos inscritos. Isso tem sido algo muito relevante pra nós. Eu costumo dizer que o Rumos também não é um processo pronto e acabado. O Rumos sempre estará por fazer coisas novas, por encontrar desafios novos e novos riscos a partir dessas conexões cm os contemplados e os inscritos. Por isso que desde a última grande mudança, no edital passado, os gestores passaram a fazer parte da comissão de seleção”, ressaltou Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural.

Ainda segundo Saron, chamou a atenção da comissão a grande incidência de temáticas voltadas para questões sociais entre os trabalhos inscritos. Abordagens sobre questões raciais, de gênero e de comunidades isoladas se sobressaíram entre os inscritos. "São questões que estão afetando o Brasil de alguma forma e que apareceram nesse processo", complementa Aninha de Fátima, gerente de comunicação do Itaú Cultural. "11, dos 117 aprovados, focam na questão racial", enumera.

Entre os trabalhos que abordam comunidades isoladas está o cearense Dos Campos à Concentração, documentário de David Leão Aguiar sobre o isolamento e o confinamento de famílias afetadas pela seca em 1932 em cinco campos de concentração no interior do estado. Mais de 75 mil cativos foram submetidos a trabalhos forçados.

Ainda no campo do audiovisual, o coletivo Nigéria vai produzir o documentário Swingueira – Corpo e Inventividade nas Periferias do Nordeste, sobre o movimento da swingueira no Nordeste, com registros de ensaios e competições de dança nas periferias das capitais nordestinas, e entrevistas com os participantes desses eventos.

Já o projeto O Golpe do Corte, do fotógrafo José Francisco Ribeiro Solon, Propõe a preservação, digitalização, catalogação e a publicação do acervo da coleção de 30 mil fotogramas do artista Solon Ribeiro (Crato, 1960). O material será publicado em um site interativo.
Por fim, o diretor teatral Thiago Arrais apresentará tradução e montagem, inédita no Brasil, da peça Drácula of the Undead, de Bram Stoker, numa adaptação sob o viés antropológico das origens romenas e correlações com práticas mágicas brasileiras e de outras partes do mundo.
Para ver a relação completa dos selecionados no edital Rumos acesse www.itaucultural.org.br

Saiba mais

No último edital, o Ceará teve 462 inscritos e seis selecionados, a maior média do Nordeste e a quarta do País. Os contemplados foram o curta Caleidoscópio, de Natanael Portela, o projeto Luthiers do Sertão Cearense, de Marcio Mattos; a publicação O Que é Dança Contemporânea, de Thereza Rocha; o projeto Escola de Dança de Paracuru; o trabalho de viagem e criação Sete Estrelas do Grande Carro, do Teatro Máquina; e Warakdzã - Conexões Culturais e Midiáticas no Sertão do Cariri, da Fundação Casa Grande Memorial do homem Kariri.

 

*A jornalista viajou a convite do Itaú Cultural

TAGS