PUBLICIDADE
Notícias

"Rolezinhos" do Bolsonaro e da Inês Brasil ocorrem simultaneamente na UFC

Os protestos estão marcados para esta sexta, no campus do Benfica na UFC

16:12 | 11/05/2016
NULL
NULL
Três "rolezinhos" estão marcados para esta sexta-feira, 13, no Centro de Humanidades I da Universidade Federal do Ceará (UFC), no Benfica. Um é organizado em defesa do aluno de Letras-Italiano da UFC, Jorge Fontenele, que gerou tumulto nas dependências da universidade ao usar uma camisa do deputado Jair Bolsonaro, na última segunda-feira, 9. As outras duas são em prol dos direitos das mulheres, pessoas negras e LGBTs.
 
O “Rolezinho do Bolsonaro” está marcado para às 16h30min. Na descrição do evento, os organizadores afirmam que são contra a censura. “Não apoiamos a censura, direita tem vez e voz, o pluralismo político não poderá ser ferido”, diz a descrição com a hashtag #SomosTodosJorgeFontenele. “Esse é um ato de repúdio ao que aconteceu com o estudante Jorge Fontenele na segunda-feira na universidade e também em defesa ao pluralismo político”, diz o estudante de direito, Eliseu Carvalho, organizador do evento. 
 
[SAIBAMAIS3]
 
O aluno de direito também critica a atitude de um grupo da universidade que oprime pessoas que não compactuam com as mesmas ideias. A concentração do ato vai acontecer em frente ao shopping Benfica, às 16h. A partir daí, os manifestantes seguem em direção à universidade em que permanecerão até as 19h. Em relação ao ato que vai acontecer no mesmo horário, Eliseu afirmou estar ciente da manifestação, mas disse que o ‘’Rolezinho do Bolsonaro” tem uma proposta de ser pacífico. 
 
Já a proposta do “Rolezinho da Gratidão” e do "Rolezinho Inês Brasil na UFC" buscar oferecer um momento de debates sobre os temas recorrentes da crise política. Além disso, convida os participantes para trazerem instrumentos musicais para o ato.
Segundo um dos organizadores do evento, Felipe Carvalho, estudante de Publicidade e Propaganda e organizador do "Rolezinho da Gratidão", a princípio, a proposta dos “rolezinhos” era apenas para brincar com os amigos da universidade. “No começo foi criado como uma forma de brincadeira, mas acabou tomando proporções grandes e de importância social”, disse Felipe ao O POVO Online.
 
A criação do "Rolezinho da Inês Brasil da UFC" também coincidiu com o mesmo objetivo. "Os dois atos possuem total ligação, então a gente resolveu mesclar. Por esse motivo que o evento vai ser junto", afirmou Felipe. Na descrição do evento, os organizadores convidam as pessoas com um tom humorístico para participar do ato. "Se me atacar eu vou atacar. Vem pro make love e mostrar como faz um dia. Pode tudo, até heteros. Traga sua bandeira de mona, cartazes, palavras de ordem, batuques. Serve até lata de leite. Só vem!", convida.
 
Diante dessa repercussão, os organizadores vão promover uma aula de 1h30min para os participantes do ato. “A gente conseguiu apoio por parte dos professores da UFC (Universidade Federal do Ceará) para dar uma aula sobre o facismo”, afirmou. A escolha do tema, segundo o estudante, é por conta de posições voltadas ao facismo presentes nesse momento de crise política. Sobre o horário, Felipe enfatizou que o horário foi definido a partir de um consenso do grupo, por meio de uma enquete.
TAGS