PUBLICIDADE
Notícias

Obras de reforma da Praça Portugal têm previsão de entrega para setembro

Cercadas por tapumes, as quatro pequenas praças e a praça central se transformaram em um grande canteiro integrado de obras

18:21 | 24/05/2016
NULL
NULL
As obras de reforma da Praça Portugal, iniciadas há pouco mais de um mês, seguem em andamento, com data de conclusão prevista para o início de setembro, conforme previsão da Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Cercadas por tapumes, as quatro pequenas praças e a praça central se transformaram em um grande canteiro integrado de obras, coberto por montes de areia, bloquetes, tratores e caminhões.

Após conclusão do recuo da praça central, foi iniciada a fase de pavimentação, com blocos da antiga praça, reaproveitados.

Segundo o gerente de Sustentabilidade da secretaria, Wigor Florêncio, apesar da diminuição do diâmetro da praça central, houve um ganho de 37% das demais praças, otimizando a ocupação dos espaços.

A coordenadora de projetos da Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf), Manuela Nogueira, frisa também que todas as cinco praças, ainda sem mobiliário urbano, serão totalmente acessíveis a portadores de deficiência.  
[FOTO2]
"O trânsito, o ciclista, o pedestre, o transporte público e a Cidade vão sair ganhando. O portador de necessidade especial vai ter acesso às praças com total segurança, pois nas cinco quadras terão piso tátil e rampa de acesso".

Além de passarelas elevadas para os pedestres, a Praça Portugal vai contar com ciclovia, ciclofaixa e nova iluminação. A obra está sendo executada pelos adotantes C.Rolim, Marquise e Consórcio Fujita Engenharia e Mercurius Engenharia.

Transplantio

Apenas o arco símbolo da praça e as árvores permanecem intactas. Estas, no entanto, devem ser transplantadas, em breve, para outras áreas da praça, tendo em vista o trabalho de nivelamento do terreno e o futuro tráfego no local.

Por questão de segurança, dois coqueiros em situação fitossanitária comprometida tiveram que ser retirados da praça. Porém, de acordo com a coordenadora de Políticas Ambientais da Seuma, Edilene Oliveira, outras 10 plantas nativas - provalmente Trapiá, Pereiro, Ipê ou Pau-Branco - deverão recompensar a perda dos coqueiros.     
 
Conforme a Seuma, atualmente Fortaleza conta com 8m² de área verde por habitante.
TAGS