PUBLICIDADE
Notícias

Marcha Para Jesus reúne milhares de fiéis em Fortaleza

O evento teve início na tarde de deste sábado, no Centro Dragão do Mar. Fiéis seguiram em cortejo até o Aterro da Praia de Iracema

20:23 | 28/05/2016
NULL
NULL
No entorno do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, na Praia de Iracema, uma multidão concentrou-se, aos poucos, na tarde deste sábado, 28. O aglomerado contemplou a apresentação de dança de cerca de 150 jovens. O espetáculo, que interditou a avenida Pessoa Anta, marcou o início da 23ª edição da Marcha Para Jesus, realizada pela Ordem dos Ministros Evangélicos do Ceará (Ormece). Os fiéis seguiram em cortejo até a avenida Historiador Raimundo Girão.
[SAIBAMAIS1]
“Nas últimas edições, se falava em 100, 150 mil pessoas, mas eu nunca contei. Espero que Deus envie muito mais hoje para adorá-lo”, acredita o presidente da Ormece, Francisco Paixão. O pastor enfatiza que maior parte do público é de jovens, o que torna o evento ainda mais dinâmico. “Eles (jovens) são cheios de alegria, e têm sido dedicados dentro da igreja”, completa.

Após flash mob, que reuniu grupos de dança de várias igrejas evangélicas da Capital, milhares de pessoas seguiram dois trios elétricos até o Aterro da Praia de Iracema. Durante o percurso de quase dois quilômetros, fiéis cantaram, dançaram e oraram, embalados por bandas gospel. O pastor Abe Huber, da Igreja da Paz, fez pregação de mensagem bíblica. Pessoas que passavam pela via pararam para admirar a exibição. Dos prédios, residentes fotografaram e cantaram junto aos cristãos.

Efetivo da Polícia Militar (PM), da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e do Corpo de Bombeiros deram suporte ao evento.


Sônia Apolinário, 55, participou da Marcha pela primeira vez. A técnica de enfermagem soube do evento por meio de um anúncio no rádio. “Quando eu ouvi o convite do pastor, pensei que a mensagem fosse diretamente para mim. Então, eu vim”, disse. Passando por conflitos dentro de casa, com um filho dependente químico, Sônia acredita na restauração familiar por meio da fé. “Já estou contagiada com o pouco que senti aqui. Pretendo vir nas próximas edições”, planeja.

Morando há um ano em Fortaleza, Nathália Oliveira, 20, também é novata na Marcha, mas já participa de eventos da igreja há oito anos. A gaúcha é uma das integrantes do grupo do baile. “A dança é a ferramente para se chegar a Jesus e às pessoas”, afirma.

Segundo o coordenador geral do movimento, o pastor Fabiano Rocha, a experiência do “flash mob gospel” teve início em 2012, mas só ganhou força ano passado, no Festival Esperança, quando 600 pessoas se apresentaram na Arena Castelão. “É indispensável essa vibração do jovens”, avalia.
TAGS