PUBLICIDADE
Notícias

Lançamento do livro "Delírios de um Cidadão Inconformado" acontece nesta quarta em Fortaleza

O romance de estreia do economista Luís Eduardo Barros narra, em 85 páginas, os dias do Cidadão que viu o Brasil amadurecido no futuro

17:21 | 12/04/2016
NULL
NULL
Em tempos de crise no cenário político, um cidadão insatisfeito vislumbra um Brasil no qual as diferenças ficaram para trás. "Delírios de um Cidadão Inconformado", romance de estreia do economista Luís Eduardo Barros narra os dias de um brasileiro que, ao acordar do coma, conta para os amigos o que viu em alguns anos a frente. O livro, que será lançado nesta quarta-feira, 13, aponta caminhos para um Brasil mais amadurecido.

Barros tem uma relação antiga com a literatura. Começou a ler aos 10 com as histórias de Monteiro Lobato. Mais tarde, optou pelos filósofos, de Platão a Mario Sergio Cortella, e por autores que enveredaram para a História, como os britânicos Ken Follett e Niall Ferguson.

A narrativa ficcional, diz o escritor, é sua forma de contribuir com o debate, em falta no "fla flu" que se tornou o ambiente de militantes e tantos outros inconformados. "Eu queria contribuir com ideias propositivas. Não dá mais para discutir aquilo que não dá certo. Criei uma alegoria para tornar a coisa toda mais leve", conta ao O POVO Online. "Qualquer pessoa pode se perguntar, a partir de uma descrição de um possível Brasil, se aquilo dá ou não certo para você. O livro permite que as pessoas se imaginem dessa forma".

Trazer esse debate para os dias atuais, explica Barros, é fundamental. "Tenho amigos que defendem um partido e só compartilham denúncias de políticos de outro partido. Eu não tenho bandido de estimação, mas quis propor soluções que não ofendêssem determinados grupos. Não adianta impedir o outro lado de andar, assim ninguém vai para lugar nenhum". 

 
Ex-presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças no Ceará (Ibef-CE) e ex-diretor do Centro Industrial do Ceará (Cic), Luís Barros narra, nas 85 páginas, uma Nação já presente entre as cinco maiores economias do mundo - resultado de um forte trabalho na Educação. "Não adianta querer fazer diferente e achar que vai dar certo. Agora, se o País investe na educação, até as indústrias produzem melhor. O turismo funciona melhor, a medicina é melhor", aponta. 

Diferentemente das narrativas usuais, os personagens de "Delírios" não têm nome. O protagonista é o Cidadão, que traz o Servidor e outros três amigos para o quarto do hospital onde está internado. "Eu evitei os nomes porque cada um deles é uma referência aos diferentes tipos de cidadãos. O livro não tem pretensão de verdade, mas de levantar uma discussão", continua. "Se nada das coisas que sugeri no livro for feito, mas for substituído por soluções melhores, então eu ganhei".

Serviço

Lançamento do livro "Delírios Políticos de um Cidadão Inconformado"
Quarta-feira, dia 13, às 19 horas
Ideal Clube - Espaço da Cultura (av. Monsenhor Tabosa, 1381 - Meireles) 
TAGS