PUBLICIDADE
Notícias

Terminais de Fortaleza recolhem ônibus após novo ataque a coletivo

A informação foi confirmada pelo vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), Sérgio Barbosa

22:53 | 04/03/2016
NULL
NULL

Atualizada às 0h15min do dia 05/03/2016

Os ônibus dos terminais do Antônio Bezerra, Papicu e Siqueira foram recolhidos na noite desta sexta-feira, 4, após novo ataque contra coletivos no bairro Bom Jardim. Já são sete coletivos atacados em três dias.

A informação foi confirmada pelo vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), Sérgio Barbosa. Ele também informou que os ônibus "Corujão", que funcionam pela madrugada, não irão circular. O vice-presidente não soube informar se no sábado, 5, as linhas de ônibus circularão normalmente.

O POVO Online apurou que, em uma parada de ônibus da avenida Barão de Studart, no bairro Aldeota, muitas pessoas se aglomeram à espera dos ônibus para voltarem às suas casas.

A mesma situação acontece na avenida Bezerra de Menezes. Uma fonte ouvida pelo O POVO Online informou que os ônibus intermunicipais que fazem a linha Fortaleza/Caucaia estão demorando a passar pelos pontos de ônibus, o que se levanta a suspeita de que eles também pararam de circular.

Para voltarem às suas residências, algumas pessoas estão indo a pé ou dividindo o valor pago em um táxi.


O vice-presidente do Sintro afirma que, quando acontece este tipo de recolhimento, a tendência é que outros terminais façam o mesmo. Segundo Sérgio, o clima é de "terror" entre os profissionais do transporte público devido aos recentes ataques em Fortaleza.
[SAIBAMAIS1]
"A categoria está com medo, pavor, vivendo um momento que não sabe o que vai acontecer. Todo mundo temeroso. Nós tememos pela nossa categoria, que não venham acontecer coisa pior", disse o vice-presidente do Sindicato.

O membro da diretoria do Sintro descarta paralisação, mas caso ocorra novos ataques, os ônibus devem ser recolhidos. "Esperamos que o Governo do Estado tome providência, porque não vamos deixar a categoria trabalhar correndo esse risco", contou ele.

Com os ônibus recolhidos, usuários no terminal do Papicu reclamaram da situação. "Tem muita gente sem saber como voltar para casa. Um verdadeiro caos. Não tem ônibus", comentou a publicitária Raíssa Sena que está no terminal do Papicu.

Ainda não há informações confirmadas do recolhimento dos ônibus dos terminais do Conjunto Ceará, da Lagoa, Messejana e Parangaba.

Redação O POVO Online
TAGS