PUBLICIDADE
Notícias

Suspeito de envolvimento em tentativa de latrocínio contra jornalista tem prisão preventiva decretada

Inquérito policial será entregue pela DHPP na próxima segunda-feira, 14. Um adolescente foi apreendido e quatro homens poderão ser indiciados, suspeitos de estarem cometendo série de assaltos na Via Expressa

16:34 | 11/03/2016

Preso no último domingo, 6, por suspeita de envolvimento na tentativa de latrocínio (roubo seguido de tentativa de morte) contra o jornalista Valdemar Menezes e a esposa, José Wellington de Moura Cavalcante teve prisão preventiva decretada em audiência de custódia. A decisão foi do juiz Eduardo Gibson Martins, auxiliar da Vara Única de Audiência de Custódia de Fortaleza.

Conforme a decisão, o suspeito teria participado da tentativa de latrocínio contra o casal, além de outros assaltos, empunhando arma de fogo. “Em combinação com a gravidade dos fatos sob análise (subtração de pertences em veículo parado em sinal de trânsito, com disparo de arma de fogo contra as vítimas, uma das quais estaria em gravíssimo estado de saúde, em UTI), denota que a liberdade do autuado, por ora, atenta contra a garantia da ordem pública”, fundamentou.

De acordo com a delegada titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Socorro Portela, o inquérito do caso será fechado na próxima segunda-feira, 14. Ao todo, um adolescente foi apreendido e quatro homens poderão ser indiciados, suspeitos de estarem cometendo uma série de assaltos na Via Expressa.

Entre eles, além de José Wellington, que está tendo sua participação no assalto sendo investigada, também está preso Rafael da Silva Macedo, 20. Apontado como autor do disparo que atingiu o jornalista, Rafael foi preso em flagrante na última segunda-feira, 7.

A delegada pede ainda que outras vítimas de assaltos na Via Expressa no último dia 5, compareçam a DHPP (rua Juvenal de Carvalho, 1125 - Bairro de Fatima) e a procurem.

Estado de saúde

Conforme o filho do jornalista, Jordano Bruno, 35, Valdemar foi submetido a uma nova cirugia na última quinta-feira, 10, para retirada de um dreno no pulmão, e que teria transcorrido com sucesso. Valdemar está sendo retirado aos poucos de coma induzido.

"Os médicos nos informam que o estado de saúde ainda inspira atenção, devido a uma infecção no pulmão. Ele está sendo tratado com antibióticos e aguardamos pela reação nas próximas 48 horas. Mas é um quadro em evolução", explica.

Valdemar permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital São Mateus.

O caso

Segundo a esposa de Valdemar, Joana Albuquerque, que dirigia o automóvel, ao parar antes da passagem de nível, na Via Expressa, dois homens armados anunciaram o assalto. Mesmo depois de o casal entregar um telefone celular, aliança e relógio e não reagir à abordagem, um dos homens atirou. A bala atingiu Joana de raspão no queixo e atingiu o peito do jornalista. Logo depois, a dupla de criminosos fugiu do local.

Valdemar é jornalista e editor sênior do O POVO. Atuou no jornal como editor de Opinião. Atualmente, assina a coluna que leva seu nome e é publicada aos domingos.

 

Redação O POVO Online

TAGS