PUBLICIDADE
Notícias

Esgoto é desviado para Praia do Titanzinho e atrapalha projetos sociais

Os dejetos se acumulam na areia, provocando mau-cheiro e doenças nas crianças e nos adolescentes do bairro Serviluz

17:55 | 01/03/2016
NULL
NULL
As aulas de surfe para crianças e adolescentes do bairro Serviluz estão sendo prejudicadas pelo despejo de esgoto na Praia do Titanzinho. Segundo os moradores, são pelo menos três pontos em que os dejetos se acumulam na orla, causando mau-cheiro e sujeira. O material estaria chegando à praia por canais de drenagem, que deveriam ser usados para escoar apenas água da chuva.

Os alunos da Escola Beneficente de Surf Titanzinho são uns dos prejudicados. No local onde os jovens treinam, em frente à rua Pontamar, o acúmulo forma uma espécie de lago na areia da praia. Quando a maré está cheia, os dejetos se misturam à água do mar.

A situação preocupa o professor João Carlos Fera, coordenador do projeto. Segundo ele, as crianças e adolescentes se queixam do fedor do local e alguns já tiveram problemas de saúde.
 
Problema antigo 
“Esse é um problema antigo aqui da praia, mas que nos últimos tempos tem ficado pior”, comenta. De acordo com o professor, em trecho próximo a rua Odalísca a situação é ainda mais grave. Os desejos escorrem pela areia até o mar. Esse problema já existe, segundo ele, há mais de 15 anos. Nos últimos tempos, surgiram outros pontos de esgoto, o que têm inviabilizado as aulas no local.

“Os meninos não deixam de ir porque aqui no bairro não existe outra forma de diversão. Não tem praça ou polo esportivo. O único recurso de lazer que eles têm é a praia. Por isso, mesmo com o risco, eles não querem deixar de surfar”, afirma.
 
Aulas 
Além da Escola Beneficente de Surf Titanzinho, que desenvolve projeto social na região há 20 anos, existem outras entidades prejudicadas pela situação, de acordo com o professor Fera.

A filha de Maria Francisca Barros, 31 anos, aprende a surfar com professores do Instituto Povo do Mar (Ipom) também na região do Serviluz. Ela conta que a Isadora, 10, já precisou de atendimento médico por conta da sujeira. “Minha filha teve micose na cabeça. Ficou toda ferida e a doutora disse que era por causa dessa imundície”, comenta.

A própria dona de casa se diz prejudicada pela situação. Maria Francisca costuma fazer caminhadas pela praia e reclama da dificuldade trazida pela sujeira. “Imagine ter a praia como seu único lazer e precisar desviar de um esgoto no meio dela. A gente se revolta”, diz.

Responsabilidade
Em nota, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) informou que não há registro de ocorrências no sistema do órgão sobre Rua Odalísca. Porém, a companhia disse que há “indícios de ligações clandestinas de esgoto na rede drenagem, cuja fiscalização é de responsabilidade dos órgãos ambientais”.

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) informou que “ultimamente não há nenhuma reclamação formal” sobre a situação descrita na Praia do Titanzinho, mas disse que enviará nesta quarta-feira, 2, uma equipe técnica ao local para averiguar o caso.

A situação, segundo o órgão, pode ser provocada por “possíveis extravasamentos de esgoto provenientes da rede coletora e de estações elevatórias ou, em último caso, a existência de ligação clandestina de esgotos”.

SERVIÇO
Denúncias 
Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente
Contato: (85) 3452.6923 ou site www.fortaleza.ce.gov.br/seuma

Cagece
Contato: 0800 275 0195 ou no site www.cagece.com.br
TAGS