PUBLICIDADE
Notícias

Rua vira ponto de lixo no bairro Rodolfo Teófilo

A situação da rua é semelhante a de muitas calçadas que viraram lixão em Fortaleza. Em 2015, a Agefis registrou 2.499 autuações de grandes geradores de lixo

08:58 | 05/02/2016
NULL
NULL

[SELOLEITOR]

Atualizada às 15 horas

Moradores denunciaram um lixão formado na faixa da rua Papi Júnior, esquina com Delmiro Farias, no bairro Rodolfo Teófilo, em Fortaleza. Os entulhos, restos de comida e até animais mortos são deixados por estabelecimentos próximos e pessoas que vêm de longe, segundo os leitores. A Secretaria da Regional III informou que a coleta de lixo ocorre três vezes por semana e, nesta sexta-feira, 5, o ponto foi totalmente limpo.

Apesar disso, o problema é recorrente e piora quando chove, pois o esgoto fica entupido, como conta a dona de casa Alda Lima, 55. "Moro aqui há seis anos. Quando cheguei não tinha isso, mas há uns quatro anos começaram a jogar lixo aí. Tem gente que vem de longe, ninguém sabe quem é. Além dos restaurantes aqui perto, que jogam todo o lixo aí".

A rampa de lixo formada na rua Papi Júnior é semelhante a de muitas calçadas que viraram lixão em Fortaleza. Na última sexta-feira, 29, O POVO Online mostrou situação parecida na calçada da rua João Brígido, entre as ruas Nogueira Acioli e Gonçalves Ledo, no bairro Joaquim Távora. Na quinta-feira, 28, o portal havia lançado um mapa colaborativo onde os leitores podem apontar os locais de acúmulo de lixo. Uma semana depois, o mapa já conta com mais de 70 pontos de descarte irregular de lixo.

"Podiam pintar, fazer uma rua bonitinha. A catinga aqui é frequente. Não adianta coleta, porque no outro dia já tá igualzinho. Eu acho uma vergonha pra cidade, já fiz abaixo-assinado com várias pessoas, fui na Regional", explica Alda.
[VIDEO1]
Segundo a Regional III, a colaboração da população é necessária para que a limpeza das ruas da cidade seja mantida. ''A Prefeitura orienta que a população só coloque o lixo pra fora no dia de coleta para evitar a proliferação de insetos e roedores. A equipe de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) já promoveu diversas atividades de conscientização porta a porta com a comunidade do bairro Rodolfo Teófilo e áreas do entorno sobre as consequências do desperdício irregular de resíduos. Uma nova ação está programada para acontecer em fevereiro", explicou, em nota.

A Regional III disse ainda que, no local denunciado pelos moradores, a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) autuou 12 estabelecimentos considerados grandes geradores de lixo.

[FOTO4] 

Denuncie pontos de despejo irregular de lixo no mapa colaborativo do O POVO Online:

[VIDEO2]
Grandes geradores de resíduos
Assim como no caso apresentado na rua Papi Júnior, muitas das rampas que servem como lixão em Fortaleza recebem materiais dos grandes geradores de lixo, que diariamente produzem mais de 100 litros de lixo comum, 50 litros de entulho de construção civil ou qualquer quantidade de lixo com risco de contaminação ambiental ou biológica.

No ano passado, a Agefis visitou 7.807 grandes geradores de resíduos sólidos. A ação foi iniciada no dia 18 de maio de 2015, após sanção da Lei nº 10.340/15. Até dezembro daquele ano, foram registradas 2.499 autuações por irregularidades no plano, custeio, acondicionamento, transporte, armazenamento, coleta, tratamento e destinação do lixo.

De acordo com a Agefis, 11% das autuações foram autuações gravíssimas, 67% graves, 5% médias e 17% leves. As infrações mais cometidas foram destinação irregular dos resíduos sólidos, armazenamento inadequado do lixo e a falta do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS).

As multas pelo despejo de lixo em locais impróprios variam de R$ 761,10 até R$ 19.027,50, de acordo com a gravidade das infrações. O pagamento sem contestação, no entanto, garante a redução do valor da multa em até 50%.

 

TAGS