PUBLICIDADE
Notícias

Folia diz não ao machismo e à violência contra a mulher

11:44 | 30/01/2016
NULL
NULL
É sábado e daqui a pouco é hora de mais festa nas esquinas ainda cheias do brilho e algazarra de ontem. Neste penúltimo dia de janeiro de Pré-Carnaval em Fortaleza, tenho cá comigo uma certeza: 2016 será um ano em que as mulheres vão estar mais e mais com o bloco na rua. Aliás, não somente na rua, mas também nas praças, nos palcos, em casa, no bar e onde mais a vontade pedir e guiar.

"Lugar de mulher é onde ela quiser", mas ainda é preciso afirmar cotidianamente. E foi com esse mote que o bloco "Damas Cortejam" estreou, na semana passada, numa Praça da Gentilândia lotada e receptiva à causa feminista. O grupo percussivo é formado exclusivamente por mulheres, que resolveram montar um repertório voltado para a questão de gênero. Elas aproveitaram esse período para se opor a estereótipos e pedir respeito à mulher, no Carnaval e em todos os dias.

Veja a programação completa para este fim de semana de Pré-Carnaval
 
Outra iniciativa bacana e que também ganhou as ruas foi a série de camisetas da empresa de comunicação Mosaico Branding, com frases como: "Sou capitã da minha vontade, não me engancho com quem não me respeita". Estampas fofas e alegres, mensagem direta de empoderamento para dizer não ao machismo e à violência contra a mulher.
[FOTO2]
Mas, dessas ações, a mais instrutiva, digamos assim, é a do Guia Prático e Didático da Diferença entre Paquera e Assédio. Dificilmente uma mulher dirá que nunca viveu algum tipo de situação de assédio durante o Carnaval. Pois bem, se opor às piadinhas vexatórias, rejeitar aquele nada inocente puxão de cabelo é deixar claro que isso não tem graça. É, de fato, "botar o bloco na rua".

O Guia, idealizado pelo site Catraca Livre, em parceria com a Revista AzMina, os movimentos #AgoraÉQueSãoElas, Vamos Juntas? e Bloco das Mulheres Rodadas, busca romper com a cultura machista que tenta objetificar as mulheres, sobretudo no Carnaval. Então, é assim: como está lá no Guia, se o cara puxou pelo cabelo, agarrou o braço, machucou e ainda mandou um "cala a boca" em forma de beijo, isso NÃO é paquera, É ASSÉDIO! Não se engane. Se for o caso, grite, denuncie. Quem sabe o moço aprende que o melhor é que ele faça a coisa certa!
TAGS