PUBLICIDADE
Notícias

Grupo é preso em flagrante após assalto a loja de eletrônicos

A ação ocorreu por volta das 9h30min, quando dois homens entraram no estabelecimento e mandaram os clientes deitarem no chão

15:52 | 18/12/2014

A Polícia prendeu dois homens e uma mulher suspeitos de participarem de um assalto a uma loja de eletrônicos, na avenida Bezerra de Menzes, na manhã desta quinta-feira, 18. Na ação, o grupo rendeu funcionários da Vivo e conseguiu levar objetos, aparelhos celulares e dinheiro dos clientes. Um jovem, fugitivo do Centro Educacional Patativa do Assaré, também foi capturado.

A ação ocorreu por volta das 9h30min, quando dois homens entraram no estabelecimento e mandaram os clientes deitarem no chão. Eles roubaram o dinheiro dos caixas, a arma do vigilante e levaram roteadores e aparelhos celulares, fugindo em motocicletas, na direção de Caucaia. Pouco antes dessa ação, a Polícia foi acionada para ocorrências de arrastões na área da Parquelândia.

“O grupo que assaltou a loja possuía as mesmas características dos que fizeram arrastões. Eles fugiram em duas motocicletas, mas conseguimos capturá-los com os aparelhos celulares e roteadores”, explica o coronel Francisco Souto, comandante da Área Integrada de Segurança 1 (AIS 1). Depois de receber denúncias de pessoas em atitude suspeita na favela do Reino Encantado, no bairro Álvaro Weyne, a Polícia conseguiu chegar aos quatro suspeitos.

Antônio Márcio Oliveira, 26, Carlos Alexandre Dias Santos, 28, e Corina Pereira de Lima, 19, foram presos em flagrante em um barraco, com armas e munição. Com eles, ainda foi apreendido um fugitivo do Centro Patativa do Assaré – para adolescentes infratores. O jovem, que confessou ser dono de um revólver 38, realizou teste de arcada dentária, mas a idade dele não foi conclusiva.

“Como se trata de um fugitivo de centro para adolescentes, ele foi encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (Dececa). Caso seja constatado que ele tem mais de 18 anos, responderá na Justiça comum”, explica o coronel Francisco Souto. O jovem já responde na Justiça pelos crimes de homicídio e tráfico de drogas, conforme a Polícia. O restante do grupo foi encaminhado ao 1° Distrito Policial (DP), no bairro Monte Castelo.

Segundo a Polícia, Márcio e Carlos foram reconhecidos por vítimas do assalto a loja. Antônio Márcio, conhecido como “Márcio do Reino”, já responde por tráfico de drogas, homicídio e assalto. Ele portava um revólver calibre 38 com seis cartuchos intactos. Carlos Alexandre, conhecido como “Carlinhos Paulista”, informou à Polícia que era ex-presidiárioe disse ter cumprido 12 anos de reclusão em penitenciária de São Paulo. Ele portava uma pistola 380, com dez cartuchos intactos.

De acordo com o Coronel Francisco Souto, será investigado se “Carlinhos Paulista” cumpriu a pena ou é fugitivo. Ele é apontado como o mentor dos assaltos e responde na Justiça por roubo, homicídios e tráfico de drogas. Com ele, ainda foram encontrados alguns roteadores, uma quantia em dinheiro e celulares. A arma do vigilante, roubada no assalto, ainda não foi localizada.

Redação O POVO Online
TAGS