PUBLICIDADE
Notícias

ASA comemora 15 anos com encenação de agricultores

Rede quer chamar a sociedade a debater soluções hídricas para o semiárido

19:27 | 26/11/2014

Região cheia de vida e oportunidades. Essa é a imagem do semiárido que a rede ASA (Articulação no Semiárido Brasileiro) quer difundir na sociedade, em contraposição ao estigma de lugar pobre e improdutivo. Para marcar esse objetivo, a ASA apresentou encenação com cerca de 200 agricultores e militantes, na manhã desta quarta, 26, na Praça do Ferreira.

 

[VIDEO1] 

 

 O ato celebrou os 15 anos de existência da rede, tempo em que vem estimulando e apoiando a construção de cisternas para armazenamento de água no semiárido brasileiro. A entidade também mobiliza famílias, associações e sindicatos rurais para discutir formas de convivência com essa região.

 De acordo com a coordenadora estadual da ASA no Ceará, Cristina Nascimento, a rede aproveitou a efeméride do aniversário para dar visibilidade às ações que desenvolve e chamar as pessoas ao debate sobre as questões hídricas. Eventos comemorativos também aconteceram em outros dez estados do semiárido.

 Segundo a ASA, somente o programa Um Milhão de Cisternas (P1MC), desenvolvido pela rede, construiu mais 800 mil desses reservatórios, sendo 87 mil só no Ceará, beneficiando mais de 350 mil pessoas.

Perspectivas
A atual seca é a pior já vivida pelo Ceará em 60, segundo o Ministério da Integração Nacional. No Estado, 176 municípios declararam estado de emergência devido à escassez de chuvas.

 Segundo Cristina Nascimento, a ASA continuará a apoiar políticas que possibilitem o armazenamento de água para consumo humano no Semiárido em 2015. Também defenderá o armazenamento de água para a produção de alimentos no campo.

 “Mesmo em anos de pouca chuva, se o agricultor tiver tecnologias adequadas ele pode conviver com a seca e reduzir a dependência das ações emergenciais”, argumenta a coordenadora.

 A comunicação é considerada “foco estratégico” pela coordenação da ASA. Desta quinta-feira, 27, a sexta-feira, 29, a rede reúne comunicadores populares no município de Iguatu, a 365 km de Fortaleza. No evento, os participantes debaterão caminhos que levem “outro olhar do semiárido” para a sociedade.

 

Vicente Neto, Especial para O POVO

TAGS