PUBLICIDADE
Notícias

No segundo turno, padre trocará santinhos por rapadura no Mucuripe

Ação visa a mudança de atitude e preservação ambiental; rapadura vem só como um incentivo para conscientizar populares

15:50 | 24/10/2014
NULL
NULL

Lixo eleitoral (panfletos) poderá ser trocado por rapadura no segundo turno das eleições, na região do Mucuripe, em Fortaleza. A medida tem como objetivo conscientizar a população sobre as agressões ambientais que a cidade sofre com a sujeira deixada pelas pessoas nas ruas. A iniciativa parte do padre cearense Aylson Bessa, da paróquia de Nossa Senhora da Saúde. Com o auxílio do Rapadura Móvel, um carro Parati 1990, ele trocará cerca de 3 mil doces típicos por santinhos.

O padre reuniu 30 jovens que o auxiliarão no dia do pleito, em frente ao colégio Padre José Nilson, próximo a avenida Abolição. A única exigência na escolha destes voluntários foi a ausência de expressão política, bem como uso de adesivos ou propagação de materiais. A ação da coleta já é realizada aos finais de semana nas adjacências do bairro, como na Varjota e no Vicente Pinzon, onde distribui de 800 a mil rapaduras.

Todo o material recolhido será repassado gratuitamente para um reciclador. "Lá na Varjota existe uma equipe que recolhe o material, mas o importante é a mudança de atitude. A rapadura vem só como um incentivo", pontuou Bessa.

"Raimundo: o carro que transforma o mundo!"

O pároco revelou que já realiza trabalhos de conscientização ambiental há 15 anos. O início foi em Uberlândia, em Minas Gerais, quando trocava os recicláveis por material escolar. Quando se mudou para Montes Claros, no norte do estado, ele já não tinha condições financeiras para comprar os produtos e criou o Pequi Móvel. Em seguida, com a baixa safra do alimento, criou o Pão de Queijo Móvel, comida típica mineira. No Ceará, houve a inversão do pão de queijo para a rapadura.

[FOTO2] 

 

 

 

 

 

 

  

Ele conta que essa dedicação veio porque é devoto de São Francisco, que também é protetor do meio ambiente. "Quando eu passei por Roma [Itália] e pelas Filipinas eu conheci muitos projetos que tratavam da consciência ecológica", explica como se engajou na causa.

Redação O POVO Online

TAGS