PUBLICIDADE
Notícias

Acusados de furtar, estuprar e assassinar três mulheres vão a júri popular

Decisão do juiz Cláudio Augusto Marques de Sales determinou que os réus Roni Gomes Leandro de Oliveira, 20, e Diego Gonçalves, 25, sejam levados a júri popular

19:35 | 20/10/2014
O juiz Cláudio Augusto Marques de Sales, em respondência pela Vara Única da Comarca de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza, determinou que os réus Roni Gomes Leandro de Oliveira, 20, e Diego Gonçalves, 25, sejam levados a júri popular. Eles são acusados de furtar, estuprar e matar três mulheres em maio deste ano, na cidade de Horizonte, Região Metropolitana de Fortaleza. A decisão foi proferida nesta segunda, 20.

Os crimes aconteceram no dia 28 de maio deste ano, no município de Horizonte. As vítimas trabalhavam em uma ótica e, naquele dia, estavam distribuindo panfletos na localidade de Canavieira de Muniz para divulgar os serviços da empresa. Por volta das 14h30min, as três mulheres passaram em frente à casa que os acusados ocupavam e foram seguidas até um matagal, onde houve a chacina. Munidos de facas, os homens estupraram duas das vítimas e, em seguida, deram pauladas na cabeça das três mulheres e assassinaram a golpes de faca no pescoço. Por fim, roubaram os pertences delas e retornaram a casa.
[SAIBAMAIS2]
No último dia 9 de junho, o Ministério Público Estadual ofereceu denúncia contra os réus, requerendo a prisão preventiva dos dois. Ao prestarem depoimento na delegacia, os homens confessaram o crime. Disseram que mataram as vítimas para que elas não pudessem denunciá-los. À época, ambos já respondiam, em liberdade provisória, por crimes de homicídio e roubo.

Ao analisar o caso, o magistrado destacou que houve “indícios suficientes da autoria dos réus”. Além disso, manteve a prisão preventiva deles porque “já respondem por outros crimes, havendo o registro do envolvimento de ambos na prática de outros crimes de homicídios e diversos roubos, fatos que evidenciam a periculosidade de ambos”.

Eles irão responder por estupro e roubo, além de homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, meio cruel e para assegurar a ocultação de outro crime). 
 
Redação O POVO Online 

TAGS