PUBLICIDADE
Notícias

Trocadores e motoristas retomam atividades no terminal do Conjunto Ceará

A suspensão foi uma forma de protesto motivada pela morte do cobrador João Batista Queiroz da Silva, de 21 anos, que foi atingido por tiros na noite da última sexta-feira, 12

14:27 | 14/09/2014

Após uma paralisação no terminal do Conjunto Ceará, trocadores e motoristas retomaram suas atividades às 10h50 da manhã deste domingo, 14. A suspensão foi uma forma de protesto motivada pela morte do cobrador João Batista Queiroz da Silva, de 21 anos, que foi atingido por tiros na noite da última sexta-feira, 12.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), Tobias Brandão, informou que os trabalhadores voltaram aos seus postos no terminal após o fim do velório do trocador, realizado nesta manhã. Todas as rotas que funcionavam pelo Conjunto Ceará já voltaram ao normal. O terminal do Siqueira também ficou paralisado por cerca de 10 minutos do último sábado, 13, mas remotou suas atividades na mesma manhã.

[SAIBAMAIS2]
Falta de Segurança


Tobias Brandão afirmou que a segurança nos terminais deveria ser maior, por se tratar de um serviço que funciona por 24 horas e que põe em risco a vida de muitos trabalhadores. "O efetivo fazendo a segurança é muito pequeno. Às vezes os policiais fazem pequenas rondas no local para averiguar o movimento, mas não podem sair dos veículos para fazer abordagens".

Reforço do policiamento


Segundo o tenente-coronel Nascimento, a área próxima ao terminal tem apoio de uma viatura da PM para realizar ações de combate ao crime. Mas, após o ocorrido, ele afirma que o policiamento do local será reforçado. A previsão é que três viaturas façam o patrulamento da região.

Crime


A vítima trabalhava em uma das cabines de entrada do terminal de ônibus. Segundo o tenente-coronel Nascimento, da Polícia Militar, responsável pelo patrulhamento da área, está descartada a hipótese de assalto já que o funcionário havia registrado boletim de ocorrência em razão das ameças que recebia no bairro Antônio Bezerra.

Redação O POVO Online

TAGS